A pior recessão desde a Segunda Guerra Mundial e suas conseqüências não foram culpa do sistema de moeda fiduciária, de acordo com o presidente do Federal Reserve dos Estados Unidos.

Em um discurso televisionado em 13 de maio, Jerome Powell disse que, por todo o dano causado aos EUA e à economia global este ano, o culpado era o coronavírus - não governos ou bancos centrais.

Powell: "Nenhuma bolha, nenhum boom insustentável"

"A atual crise é única, pois é atribuível ao vírus e as medidas tomadas para limitar sua precipitação", resumiu Powell.

Dessa vez, inflação alta não foi um problema; não houve bolha ameaçadora da economia para estourar e nenhum boom insustentável para estourar. O vírus é a causa, não os suspeitos de costume.

Powell falou dias depois do registro da dívida nacional dos EUA ultrapassar US$ 25 trilhões pela primeira vez na história, a pressão aumentou para o Fed implementar taxas de juros negativas.

Sua versão dos eventos não poderia ser mais diferente da do Bitcoin (BTC) e dos defensores do ouro, que argumentam que é a irresponsabilidade fiscal que fez com que a economia fosse tão suscetível ao vírus em primeiro lugar.

As medidas controversas para contê-lo parecem entregar dinheiro das pessoas mais afetadas aos bancos e grandes empresas já mais protegidas. Conhecido como "efeito Cantillon", estes apenas aumentaram suas suspeitas. 

Poder de compra do dólar americano desde a criação do Federal Reserve. Fonte: howmuch.net

"Aqueles que esquecem o passado ..."

Para Powell, no entanto, parece que, como na Crise Financeira Global de 2008, o "remédio" para a situação atual é a continuação da política de expansão monetária que caracteriza os EUA desde 1971.

Como o Cointelegraph observa com frequência, é o Bitcoin que fornece a solução definitiva de "dinheiro duro" para o processo de degradação da moeda fiduciária.

Uma oferta limitada que ninguém pode manipular, criando verdadeira escassez digital pela primeira vez na história, é ainda mais visível depois do halving desta semana, que reduziu a inflação do Bitcoin para 1,8%.

Leia mais: