'Venda de ETH pela Ethereum Foundation foi diferente da minha venda de LTC', afirma Charlie Lee

O criador do Litecoin (LTC), Charlie Lee, disse em uma recente entrevista que a sua venda de LTC no pico do mercado de criptomoedas no começo de 2018 foi diferente da venda de ETH realizada pela Ethereum Foundation de Vitalik Buterin.

A Ethereum Foundation é conhecida por ser a principal equipe por trás do desenvolvimento do projeto Ethereum. A entidade vem recebendo críticas da comunidade de criptomoedas por sua falta de transparência em termos de seus membros e demonstrações financeiras. 

A recente notícia de que a Ethereum Foundation vendeu enormes quantidades de ativos durante a maior alta histórica do ativo em 2018 surpreendeu a comunidade de criptomoedas.

A revelação foi feita por Buterin depois de quase dois anos desde que a criptomoeda atingiu o nível mais alto de todos os tempos no valor de US$ 1.400. Em uma entrevista com Eric Weinstein, Buterin declarou:

"Consegui que a Ethereum Foundation vendesse 70.000 ETH como basicamente no topo e isso dobrou nosso caixa, por isso foi uma boa decisão que teve muito impacto".

Essa notícia foi recebida com desconfiança pela comunidade, com alguns até comparando esse incidente com o da liquidação de Litecoin de Charlie Lee. Durante o 33º episódio do programa Magical Crypto Friends, Charlie Lee falou sobre o evento.

Lee ficou famoso no começo de 2018 quando anunciou que estava vendendo todos os seus fundos de Litecoin. Ele explicou o motivo em um post no Twitter:

"Eu vendi porque manter o LTC tornou uma situação em que eu poderia fazer algo para aumentar o valor no curto prazo. mas é ruim para o sucesso a longo prazo do Litecoin. Eu não queria esse conflito. Eu expliquei isso muitas vezes."

O criador do Litecoin afirmou que uma das diferenças entre a sua venda e a de Vitalik era que a divulgação da venda da Ethereum Foundation não era feita por quase dois anos. 

Ele também disse que a outra diferença era que os fundos ETH detidos por Buterin e pela Fundação foram pré-minerados. 

Lee também falou sobre uma suposta falta de transparência da Fundação. Ele afirmou:

“[...] a Fundação Ethereum, não é muito transparente, certo. Como um tipo de fundação centralizada, onde eles pré-extraem moedas, eles devem ser muito transparentes sobre quantas moedas estão vendendo. Pelo menos, o Ripple é bastante transparente sobre quantos XRP estão despejando todos os meses ou todos os anos."

A rede Ethereum está se preparando para a chegada da sua nova versão, mas nem todos estão otimistas com o resultado do desenvolvimento do projeto. Como publicou o Cointelegraph, Antoine Le Calvez acredita que a atualização pode trazer problemas para a rede.