Startup de pagamentos levanta US$ 80 milhões do SBI Group, Visa e outros investidores

A plataforma de pagamentos transfronteiriços Currencycloud levantou US$ 80 milhões em financiamento do SBI Group, Visa e outros investidores.

De acordo com um comunicado de imprensa de 27 de janeiro, a Currencycloud, com sede em Londres, garantiu US$ 80 milhões do SBI Group, Visa, International Finance Corporation, BNP Paribas e Siam Commercial Bank. Após o investimento, Colleen Ostrowski, vice-presidente sênior da Visa Inc, ingressará no conselho da Currencycloud.

Por sua própria conta, a startup - que fornece pagamentos transfronteiriços B2B - alocará os recursos arrecadados para seu crescimento adicional, expansão de seu portfólio de métodos de pagamento emergentes e desenvolvimento do ecossistema de parceiros. A Currencycloud também pretende se integrar às principais plataformas de software e iniciar o suporte a métodos de pagamento alternativos, como carteiras móveis, pagamentos instantâneos e cartões.

O interesse do SBI em projetos cripto

O SBI Group - um dos principais investidores da Currencycloud - perseguiu ativamente parcerias e iniciativas em todo o setor de blockchain e criptomoeda.

No final de dezembro de 2019, a SBI cooperou com a segunda maior bolsa da Alemanha, o Boerse Stuttgart Group, para promover a adoção de ativos digitais. Especificamente, o SBI planejava investir um valor não divulgado em duas subsidiárias do Boerse Stuttgart Group - Boerse Stuttgart Digital Exchange e Boerse Stuttgart Digital Ventures.

No mesmo mês, a SBI Holdings estava considerando pagar dividendos aos acionistas na forma de tokens XRP, seguindo a mesma prática de sua subsidiária MorningStar. A SBI lançaria o programa durante o ano fiscal que termina em março de 2020.

Outros investimentos recentes

A Visa adquiriu a empresa de tecnologia financeira Plaid por US$ 5,3 bilhões. A Plaid desenvolveu uma rede que permite aos usuários conectar facilmente suas contas aos aplicativos que usam para gerenciar suas vidas financeiras.

Até janeiro, houve uma série de investimentos relacionados ao setor, a TaxBit, uma empresa de compliance tributária orientada a criptomoeda, arrecadou US$ 5 milhões em uma rodada de investimento que teve participação do escritório da família dos gêmeos Winklevoss, a Winklevoss Capital, além disso, a principal exchange de criptomoedas, Binance, investiu uma quantia não revelada na startup de monetização de dados blockchain Numbers.