'Mercado financeiro não vai se sustentar sem inovação', dizem especialistas no Fórum Econômico Mundial em Davos

Se as finanças tradicionais não adotarem novas tecnologias, como as vistas em blockchain e criptografia, elas ficarão para trás, segundo comentários de especialistas no Fórum Econômico Mundial (WEF), em Davos, na Suíça.

Respondendo a uma pergunta sobre a comparação do evento deste ano com o do ano passado, o ex-financiador principal de Monero, Riccardo Spagni, observou a mesma presença de personalidades reguladoras e bancárias da "velha escola".

Spagni, também conhecido como Fluffypony, disse ao Cointelegraph em uma entrevista em 21 de janeiro:

"Eu acho que em muitos eventos como este e alguns outros eventos de blockchain, estamos começando a mostrar a eles que se eles não se adaptarem, se não mudarem, acabarão perdendo. Eles vão acabar perdendo porque os novos financiamentos substituirão os antigos. ”

Revolução tecnológica nas finanças

Desde a corrida do ouro das criptomoedas e da blockchain em 2017, várias entidades tradicionais adotaram várias novas tecnologias, incluindo a blockchain.

O gigante bancário JPMorgan Chase se juntou ao movimento, anunciando uma stablecoin, conhecida como JPM Coin, em 2019. Muitos outros playes do mainstream, como Amazon e Citibank, também acompanharam a revolução blockchain. 

"Há muita inovação acontecendo na fintech no momento", disse o fundador e sócio-gerente da METI Advisory, Mattia Rattagli, ao Cointelegraph em entrevista em 21 de janeiro. Ele acrescentou:

"Acho que os bancos percebem que, se não inovarem em breve, de maneira rápida e profunda, provavelmente perderão receitas."

Rattagli também é co-fundador do SEBA Bank AG, amigo da criptografia, que anunciou recentemente uma captação de recursos secundária, como noticiou o Cointelegraph.

Inovação em 2020 

O evento principal do 2020 WEF em Davos acontece de 21 a 24 de janeiro, reunindo algumas das principais mentes políticas e de negócios de todo o mundo.

O Cointelegraph também pôde ouvir o presidente do Crypto Valley, Daniel Haudenschild, discorrendo sobre seus pensamentos para o próximo ano.

"Vemos 2020 como o ano da infraestrutura", disse ele. "Vemos melhores players - investidores institucionais, empresas de gestão de patrimônio e patrimônio - entrando em campo sendo impulsionados por taxas de juros negativas, impulsionados pela falta de investimentos alternativos".

"Com esses investimentos institucionais, vemos uma enxurrada de novas classes de ativos - títulos tokenizados, mercadorias tokenizadas, mercadorias digitais", acrescentou Haudenschild, também apontando para um influxo de sistemas e entidades de suporte que entram no espaço para sustentar esse novo interesse.

Em novembro de 2019, o Cointelegraph noticiou sobre o crescente interesse na área de tokens de valores mobiliários.