A Coinbase, uma das plataformas mais populares nos Estados Unidos, ficou em primeiro lugar no ranking de exchanges de criptomoedas devido a uma falha de preço no Bitcoin (BTC) de 2019. 

A exchange e carteira de criptomoedas dos EUA não figurou ao topo dos último ranking da CryptoCompare porque seu braço comercial institucional Coinbase Pro sofreu uma grande queda instantânea nos preços do Bitcoin em outubro de 2019.

O CryptoCompare confirmou ao Cointelegraph que a falha foi a principal razão por trás da queda de cinco pontos do Coinbase na seção "Relatórios negativos" do ranking. "A Coinbase ficaria no topo sem esse acontecimento e, de fato, liderou nosso ranking no ano passado em junho, antes deste evento", observou a empresa.

Conforme noticiado, a Coinbase Pro sofreu uma falha no sistema que causou a exclusão de alguns pedidos de stop loss antes da queda acentuada do Bitcoin de US$ 9.260 para US$ 9.055 em 31 de outubro. Essa não foi a primeira vez que o Coinbase sofreu uma flash crash. Em 2017, a Commodity Futures Trading Commission estava investigando a Coinbase sobre uma falha nos preços do Ether (ETH) que ocorreu em sua exchange GDAX. A falha do GDAX fez com que o Ether caísse de apenas US $ 317 em milissegundos para 10 centavos, antes de se recuperar rapidamente.

Exchange ItBit toma a ponta

Em 12 de fevereiro, a empresa britânica de análises CryptoCompare atualizou seu ranking de exchanges, lançando um relatório para o último trimestre de 2019. O número de exchanges analisadas no ranking estava em 159 até a publicação deste texto.

Como noticiado, as classificações da CryptoCompare não se baseiam em dados agregados de volume das exchanges, mas representam o método de classificação proprietário e baseado em riscos da empresa.

Como tal, o ItBit de Nova York, atualmente a 20 maior exchange de criptomoedas em volume de 24 horas, agora é a plataforma principal do novo Exchange Benchmark, enquanto a exchange dos Winklevoss, Gemini, subiu para o segundo lugar desde o lançamento anterior do ranking.

Em ordem, as 10 principais exchanges de criptomoedas no terceiro ranking da CryptoCompare são: ItBit, Gemini, Coinbase, Kraken, Bitstamp, Liquid, Bitfinex, OKEx, bitFlyer e OKCoin.

A nova lista dos 10 melhores incluía apenas um recém-chegado, o OKCoin, que teria sido causado pela saída da Poloniex do mercado dos EUA em outubro de 2019. A Poloniex também teve um declínio em seu índice de qualidade de mercado, disse a CryptoCompare em um e-mail ao Cointelegraph.

As 10 principais exchanges no CryptoCompare Exchange Benchmark Q4 2019. Fonte: CryptoCompare

Só 16% das exchanges mantém maioria dos fundos em carteiras frias

A CryptoCompare ançou seu Exchange Benchmark em junho de 2019 em resposta a um estudo que dizia que 95% do volume em exchanges não regulamentadas é falso. A análise também teve como objetivo alertar os usuários de criptografia sobre o nível de risco em todo o setor, fornecendo uma visão geral das exchanges de criptografia com base em oito principais componentes do ranking, incluindo regulamentação, segurança e qualidade do mercado.

De acordo com o relatório mais recente do Exchange Benchmark, apenas 16% das exchanges criptografadas analisadas mantêm mais de 95% de seus fundos de criptografia em armazenamento a frio, enquanto apenas 4% das exchanges oferecem formalmente algum tipo de seguro de criptografia. Além disso, as exchanges de criptografia localizadas nos EUA, Luxemburgo, Japão e Coréia do Sul estão entre as associadas ao menor nível de risco, de acordo com a CryptoCompare.