O preço do Bitcoin (BTC) está se mantendo em torno de US$ 9.445 após um crescimento impressionante nas últimas semanas. Mas este é o penúltimo mercado de alta do Bitcoin que foi antecipado desde que o mercado de baixa destruiu as emoções dos traders em 2018 e 2019, ou é outro outro falso rali que deixará os hodlers desapontados e confusos?

Vamos dar uma olhada nos gráficos para descobrir!

Desempenho diário do mercado de criptomoeda. Fonte: Coin360.com

A virada mensal

Gráfico mensal do BTC USD. Fonte: TradingView

Em minha análise de 12 de janeiro, escrevi que minha maior preocupação era a natureza de baixa do gráfico mensal. Naquele momento, o indicador MACD (convergência da divergência da média móvel) estava em sua primeira vela vermelha da história, no entanto, todos os outros indicadores importantes, como o semanal e o diário, pareciam otimistas.

Apesar dessas preocupações, defendi que um novo mercado de alta poderia ser introduzido, se o preço fosse superior a US$ 8.500 por um período de cerca de 2 a 3 semanas, pois isso inerentemente mudaria a dinâmica dos gráficos.

Agora que três semanas se passaram, os investidores provavelmente estão mais otimistas do que decepcionados. O novo mês começou, e com ele veio uma vela de alta que transformou completamente os gráficos do Bitcoin, de um pouco otimista com algumas possibilidades de baixa para incrivelmente otimista. Essa ocorrência também foi seguida por uma mudança notável no sentimento visto nas mídias sociais.

Então é essa a corrida que todos esperávamos ou é algo menos empolgante responsável pelas mudanças recentes?

Aumento da dificuldade de mineração do Bitcoin

Gráfico da dificuldade de mineração do Bitcoin. Fonte: www.btc.com

Em 14 de janeiro, o preço do Bitcoin aumentou de US$ 8.140 para US$ 8.879, o que representou um aumento diário de cerca de 8,5%. No mesmo dia, a dificuldade de mineração do Bitcoin aumentou 7,08% e parece que este é um padrão atual, até agora, em 2020.

Em 1º de janeiro, o preço do Bitcoin era de aproximadamente US$ 7.200, e houve um aumento na dificuldade de mineração de 6,57%. Embora não tenha havido uma alteração imediata, 5 dias depois, o preço do Bitcoin aumentou cerca de 7% antes de se estabilizar por 9 dias, quando vimos o movimento de 8,5% em 14 de janeiro.

Isso nos leva a 28 de janeiro com um modesto aumento de dificuldade de 4,67%, que elevou o preço de US$ 8.900 para US$ 9.350, ou seja, mais uma vez, em torno do mesmo aumento percentual da dificuldade de mineração.

Atualmente, há pouco mais de uma semana até o próximo aumento de dificuldade de 4,46%, significa que o Bitcoin saltará outros 5%, nos aproximando ainda mais dessa ilusória barreira de US$ 10.000 desta vez na próxima semana? Em caso afirmativo, essa métrica poderia nos dar uma amostra do que está por vir no próximo halving?

O MACD semanal entra em uma fase de alta

Gráfico mensal do BTC USD. Fonte: TradingView

O indicador de convergência de divergência da média móvel semanal (MACD) sempre demonstrou ser um indicador preciso de compra / venda do Bitcoin. A última fase de alta começou em 11 de fevereiro de 2019, quando o preço era de apenas US$ 3.695.

Isso durou 28 semanas e viu o Bitcoin subir para uma alta de US$ 13.800 na marca de 20 semanas, antes de cruzar novamente com a baixa no dia 19 de agosto, altura em que o preço ainda estava em torno de US$ 11.000.

Não se pode deixar de ficar empolgado com a perspectiva do que está à nossa frente, pois o halving está a apenas 14 semanas de distância. Esta é apenas metade da última fase de alta do MACD; então, para onde o preço poderia realmente ser levado?

Expectativas realistas

Gráfico semanal do BTC USD. Fonte: TradingView

No momento, existem muitas informações erradas. Ontem o Cointelegraph informou que alguns YouTubers de criptomoeda estão prevendo que o preço do Bitcoin subirá para US$ 100.000 em 2020.

Como um YouTuber, eu acho esse tipo de previsão embaraçosa e sem fundamento, pois historicamente o preço do Bitcoin não começa a decolar entre 6 meses a um ano após a data real do halving.

Em novembro de 2012, quando o primeiro halving aconteceu, o Bitcoin estava sendo negociado por cerca de US$ 10, e o preço não começou a ganhar força até março de 2013, quando o preço subiu para US$ 30.

No entanto, não foi a primeira vez que o Bitcoin atingiu US$ 30. Na verdade, o Bitcoin estava entre um mercado em baixa de 2 anos, já que o preço era de US$ 31 em junho de 2011.

Depois que o Bitcoin chegou a US$ 30 novamente, o preço ficou parabólico. Em abril de 2013, o preço do Bitcoin atingiu uma alta de US$ 269 antes de cair para zona de US$ 130 até o final de outubro de 2013 e este é o ponto em que o preço decolou drasticamente e atingiu US$ 1.176 em novembro de 2013. No entanto, esse valor foi atingido após 12 meses do halving.

O último halving foi em julho de 2016 e, novamente, os números não são tão emocionantes. No momento do halving, o preço estava em torno de US$ 650, cerca de 45% menor que o recorde de todos os tempos. O preço subiu cerca de 10% até dezembro de 2016, mas não excedeu a máxima histórica até março de 2017, 10 meses após a data real do halving.

Então, com isso em mente, qual a probabilidade do Bitcoin atingir a máxima anterior de US$ 20.000 em 2020, sem falar em um número cinco vezes maior? Como tal, é mais razoável esperar um crescimento constante até 2020 e, possivelmente, um movimento parabólico em 2021. Com isso dito, os comerciantes precisam acomapanhar o mercado uma semana de cada vez. 

A próxima semana

Gráfico semanal do BTC USD. Fonte: TradingView

Cenário otimista

Há uma forte resistência aérea em torno de US$ 9.500, e esse número parece ter sido o principal suporte e resistência nos últimos 9 meses. Com o aumento da dificuldade de mineração em uma semana, espero que o Bitcoin ultrapasse esse ponto crucial antes de encontrar seu último nível de resistência, em cerca de US$ 10.000.

Se o Bitcoin sair desse canal, eu estaria procurando uma mudança significativa além de US$ 10.400 antes de ficar muito animado.

Cenário pessimista  

Tudo parece otimista nesta semana, então os traders devem estar preocupados?

No momento, o suporte pode ser encontrado em torno de US$ 9.150 e US$ 9.000, mas vale a pena notar que o Bitcoin teve uma forte alta nas últimas semanas, portanto, é esperado um retrocesso em algum momento.

Se o preço caísse abaixo de US$ 8.600, isso seria muito preocupante.

As opiniões expressas aqui são exclusivamente do @officiallykeith e não refletem necessariamente as opiniões do Cointelegraph. Todo movimento de investimento e negociação envolve risco. Você deve realizar sua própria pesquisa ao tomar uma decisão.