O Bitcoin (BTC) venceu o ouro, em termos de retorno, em um valor tão grande nesta década que os investidores rejeitaram firmemente as recentes quedas de preços.

Dados de monitoramento do Blockchain mostram que, desde 2010, o Bitcoin gera lucros de quase 9 milhões por cento.

Bitcoin é positivo em 89% de toda sua história

Em outras palavras, US$ 1 investido no BTC há dez anos, valia cerca de US$ 90.000 em 18 de dezembro. Em comparação, US$ 1 em ouro agora vale US$ 1,34.

Bitcoin preço médio de mercado 2009-2019. Fonte: Blockchain

Visivelmente empolgado com o desempenho do Bitcoin, Barry Silbert, CEO do conglomerado de investimentos em moedas digitais Digital Currency Group, criou a popular hashtag do Twitter #dropgold, com seu post recebendo mais de 1.600 retweets.

As estatísticas destacam o Bitcoin como um investimento vencedor durante a grande maioria de sua existência. Como o portal de informações 99 Bitcoins confirmou na quinta-feira, desde 2009, o Bitcoin só não foi lucrativo para compra em 434 dias.

Isso equivale a 89,16% de lucratividade, permitindo que o BTC coloque o ouro "no bolso", apesar dos recentes avanços do metal em relação ao dólar.

Ano após ano, os retornos do Bitcoin têm sido igualmente impressionantes. Nos níveis de preços atuais, em torno de US$ 7.150, os investidores do Bitcoin obtiveram 85% de lucro em relação a dezembro de 2018.

Com 2017 sendo uma exceção, eles permanecem no verde todos os anos desde o início.

 

Lucro do BTC em diferentes períodos de tempo. Fonte: Coin Dance

Os hodlers do BTC estão à espera

Como o Cointelegraph relatou, uma análise recente mostrou que os "hodlers" do Bitcoin permaneceram, de fato, altamente disciplinados em 2019, apesar deste ano produzir uma bull run de US$ 3.100 a quase US$ 14.000.

O fenômeno apóia a percepção do BTC como uma ferramenta de investimento, adequada para poupadores com pouca preferência no tempo e que desejam preservar a riqueza a longo prazo.

Durante o período do Ano Novo, o Federal Reserve dos EUA adicionará US$ 425 bilhões em valor fiduciário à economia - mais de três vezes o valor de mercado do Bitcoin, que é essencialmente dinheiro criado "do nada".