Em meio a batalha legal, Telegram acompanha lançamento de explorer para sua blockchain

Apesar do processo da SEC contra a Telegram Open Network (TON) ter forçado o adiamento do lançamento da rede principal, os exploradores de blockchain em funcionamento já estão disponíveis para a testnet. A Blockchair anunciou a criação de uma alternativa amigável ao explorador do Telegram.

Lançamento suspenso não barrou os exploradores de blockchain

Em 2018, a TON levantou mais de US$ 1,7 bilhão em uma oferta inicial privada de moedas (ICO). Em um nível tecnológico, ele visa substituir o Bitcoin e o Ethereum, apresentando um rendimento de transação que seria competitivo com a Visa e a MasterCard. De acordo com seu white paper, será uma rede de Prova de Estaca que emprega tecnologia de sharding para obter alto desempenho. Aplicativos descentralizados (DApps) também devem ser suportados.

A equipe do Telegram havia lançado anteriormente um explorer de blockchain barebones para seu testnet. A empresa de software blockchain Blockchair lançou recentemente uma versão mais refinada, semelhante aos exploradores de redes já existentes.

A empresa também lançou APIs para os desenvolvedores interagirem com o blockchain, embora a documentação observe que a rede de teste é "altamente instável". A Blockchair relata a atual rede de teste com dois meses de idade, com a rede principal agendada originalmente para 31 de outubro.

Problemas legais para o Telegram

A Securities and Exchange Commission entrou com uma ação de emergência para interromper o lançamento planejado da TON. O regulador argumenta que a OIC da Telegram foi uma venda não registrada de valores mobiliários.

Recentemente, o tribunal forçou o Telegram a fornecer à SEC registros bancários sobre o uso da empresa de seus fundos da ICO. Isso segue a descoberta de evidências importantes que poderiam reforçar o argumento da SEC de que a ICO era uma oferta de títulos mobiliários.

O atraso no lançamento também causou outros problemas, com a exchange Liquid devolvendo recentemente fundos aos investidores que ingressaram em uma ICO secundária não autorizada pelo Telegram. A implementação do projeto permanecerá suspensa até que o processo seja resolvido.