Felipe Sant'Anna #30

Partner da Paradigma

Felipe Sant'Anna & Partner da Paradigma  & background` Felipe Sant'Anna & Partner da Paradigma  & poster`
Felipe Sant'Anna & Partner da Paradigma
Residência São Paulo
Categoria Fundador
Formação ESPM
Conhecido por Fundador da Paratii, hoje lidera a Paradigma Education
person-quote
Menos de 1% do planeta já percebeu o milagre que é o Bitcoin existir e funcionar.

Bio:

Felipe é uma das cabeças por trás da Paradigma Education, a primeira plataforma financeira do Brasil especializada em criptomoedas. Foi co-fundador da Paratii; co-produziu um documentário sobre o nascimento da indústria em torno do Bitcoin; e é sócio de um fundo norte-americano.

Escreve uma das newsletters de criptoeconomia mais populares em português, com leitores em mais de 25 países - chamada “Café com Satoshi”.

Teve passagens pelo terceiro setor, indústria do cinema e já publicou um livro. Palestrou em edições passadas do Dweb Summit, Festival Waves, Proxxima, Web 3 Summit e eventos da comunidade da Ethereum.

O impacto do Covid-19 no mercado de criptomoedas

Emergências aceleram o processo histórico. Esta pandemia faz o mesmo. Coisas que demorariam anos para serem percebidas ou demandadas viram pautas imediatas.

Questões relacionadas às nossas liberdades individuais; sacrifícios que estamos ou não dispostos a fazer pelos outros; privacidade dos nossos dados online (e os usos positivos ou negativos que se pode fazer deles). 

No final das contas, acho que o movimento do qual criptomoedas fazem parte está sendo propelido adiante mais rápido do que seria se não fosse por tudo isso.

O mercado global de criptomoedas daqui a 10 anos

Há 10 anos, nenhum de nós conhecíamos sequer a ideia do Bitcoin.

Formular uma previsão concreta para os próximos 10 seria um exercício fútil.

O futuro para as criptomoedas no Brasil?

Penso que o Bitcoin vai durar mais que o Brasil. Então, em uma certa escala de tempo, a pergunta é inversa: qual o futuro (do que restar) do Brasil diante das criptomoedas?

Seu papel na indústria de criptomoedas e blockchain

Menos de 1% do planeta já percebeu o milagre que é o Bitcoin existir e funcionar. 

Uma parte do meu trabalho é dar ferramentas a esse 1% para tirar o melhor dessa oportunidade, que é única na vida.

O resto do meu trabalho é levar informação e provocação intelectual para os outros 99%.

É um trabalho de formiguinha e que não acaba. No fundo, não existem no-coiners - somente pre-coiners.