Alexandre Vasarhelyi #33

Portfolio Manager na BLP Asset

Alexandre Vasarhelyi & Portfolio Manager na BLP Asset  & background` Alexandre Vasarhelyi & Portfolio Manager na BLP Asset  & poster`
Alexandre Vasarhelyi & Portfolio Manager na BLP Asset
Residência São Paulo
Categoria Investimento
Formação USP
Conhecido por Responsável por produtos ligados às criptomoedas na BLP Asset
person-quote
O Brasil está extremamente bem posicionado para ser um player em criptomoedas

Bio:

Alexandre Vaharselyi é sócio da BLP Gestora e responsável pela gestão dos fundos de criptomoedas. Envolveu-se com ativos digitais no início de 2017, após mais de 23 anos no setor financeiro tradicional, onde trabalhou em diversas mesas proprietárias entre elas do Banco Indosuez, Credit Suisse, Deustche Asset Management, ING Bank e Banco Pine onde foi o responsável pela área de Tesouraria. 

Já operou ativos de renda fixa, variável, moedas, opções, commodities nos mercados locais e internacionais. Formado em Engenharia de Produção pela Escola Politécnica da USP, é pósgraduado pela FGV e com possui MBA pelo Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais.

O impacto do Covid-19 no mercado de criptomoedas

No primeiro momento, os preços devem seguir o padrão das crises onde todos os ativos sofrem pela busca dos investidores por liquidez.

Agora estamos vivendo o segundo momento, com maciças intervenções estatais no mercado de capitais, o que vai ter impactos importantes na capacidade de precificação de todos os ativos. Os criptoativos, até por sua construção, foram desenhados para este cenário, então somos otimistas no médio prazo.

O mercado global de criptomoedas daqui a 10 anos

Não tenho capacidade de enxergar tão longe, mas entendo que as criptomoedas tem que primeiro vencer o obstáculo da utilização em massa.

No caso do Bitcoin, isso passa pela aceitação nos estabelecimentos comerciais e por isso a importância da segunda camada.

No caso do ecossistema, precisamos de um "sistema operacional" com capacidade de escalonamento, por isso a importância do ETH 2.0. Sem estes building blocks é difícil desenvolver um ecossistema maior.

O futuro para as criptomoedas no Brasil?

O Brasil está extremamente bem posicionado para ser um player em criptomoedas, pois além de termos uma população bastante conhecedora dos impactos inflacionários da emissão de moeda, também temos uma capacidade de absorver novas tecnologias acima da média, o que nos coloca em posição competitiva superior a maioria dos outros países.

Seu papel na indústria de criptomoedas e blockchain

Entendemos que o nosso papel na BLP é servir como uma ponte entre esta classe de ativos e o mercado financeiro tradicional, permitindo que pessoas com pouco conhecimento tecnológico tenham acesso a uma carteira diversificada de criptoativos, além de servirmos como uma fonte de informação para o grande público, devido à nossa proximidade com o ecossistema global.

Ou seja, queremos não só servir como um canal de investimentos, mas também de disseminação de informação e sermos um representante brasileiro neste ecossistema globalizado.