A imaginação de um ataque virtual à coleção de arte pessoal do presidente da Rússia, Vladimir Putin foi colocada à venda na forma de NFTs, zombando do líder russo e está fazendo sucesso entre os investidores de criptomoedas.

A coleção chamada de "RaidPutin" consiste em uma coleção de 11.193 NFTs (um para cada dia desde que a Ucrânia declarou sua independência em 1991), com 100% dos lucros indo diretamente para três ONGs ucranianas que trabalham no local como Return Alive, Everybody Can, e o Fundo Humanitário da Ucrânia.

Sob a bandeira “Putin está atacando a Ucrânia. Estamos invadindo a casa dele”, a coleção inclui peças de arte generativas que reimaginam o presidente russo em vários contextos e ambientes nacionais, com adereços como a mesa infamemente longa, representando o isolamento em que ele mergulhou após a invasão.

Peças raras significam doações mais altas, com a mais rara (a Matryoshka) desbloqueando um NFT bônus.

A iniciativa nasceu de uma colaboração entre duas agências criativas: a sueca Ikonia, uma incubadora de NFT; e Heraldist, uma agência de marketing internacional focada em startups e sediada na Transilvânia, Romênia, com escritórios na Europa e nos EUA.

"Temos cerca de vinte colegas de trabalho baseados na Ucrânia, então esta crise nos atingiu não apenas profissionalmente, mas em um nível muito pessoal. Quando a Heraldist veio até nós com essa ideia, adoramos imediatamente. Há um toque humorístico e satírico que é tão poderoso porque você sabe que Putin ficará ofendido com as risadas. Ele nunca permitiria isso. Mas ele não pode remover essa coleção do blockchain, nunca", destacou Patrik Arnesson, CEO da Ikonia.

Os recursos de todas as compras pelo site serão doados diretamente e divididos entre as três ONGs. Quando os usuários revendem suas NFTs, uma taxa de royalties de 10% será novamente doada para as três ONGs.

LEIA MAIS