O Bitcoin (BTC) começa a semana pressionando por US$ 11.000 conforme o comportamento de variação continua, mas o perigo do gap de futuros permanece.

A Cointelegraph analisa cinco fatores que podem definir o preço do Bitcoin na próxima semana.

Documentos sobre impostos de Trump fazem preço do BTC oscilar dos US$ 11.000

O domingo proporcionou um impulso inesperado para o Bitcoin após uma semana de desempenho de preço sem brilho. Isso foi graças a uma investigação sobre os registros fiscais do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, cujos resultados foram publicados pelo New York Times.

Os detalhes incluem apenas US$ 750 em impostos pagos por Trump em seu ano eleitoral de 2016, mas nenhuma outra ligação com a Rússia - uma grande fonte de disputa na época.

No entanto, a publicação pode ter implicações para as chances de Trump na corrida eleitoral deste ano, e os mercados estarão ansiosos por novas turbulências.

O próprio Trump havia lutado muito para manter em segredo seus registros fiscais.

“São notícias totalmente falsas; inventadas, falsas ”, ele respondeu durante uma entrevista coletiva na Casa Branca.

O BTC/USD subiu para US$ 11.000 no domingo, ainda assim alcançando resistência em cerca de US$ 10.950 para retornar a níveis pouco abaixo de US$ 10.900 no momento deste artigo.

Isso marca o limite superior da faixa semanal da criptomoeda, que falhou em produzir um rompimento acima ou abaixo da zona entre US$ 10.000 e US$ 11.000.

Gráfico de sete dias do BTC/USD. Fonte: Coin360

O Bitcoin tem estado acima dos US$ 10.000 há mais tempo do que nunca

Apesar de não ter feito progresso além dos U$ 11.000, o Bitcoin, no entanto, ainda está se revelando otimista neste mês.

Conforme observado por vários analistas no domingo, o BTC/USD agora está há mais tempo sendo negociado acima de US$ 10.000 do que jamais esteve - 64 dias na segunda-feira.

Anthony Pompliano, cofundador da Morgan Creek Digital, resumiu o clima para os céticos da criptomoeda

“O Bitcoin passou um recorde de 63 dias consecutivos acima de US$ 10.000 e só mostra sinais de subir”, diz parte de um tweet.

“O mercado está provando que seu pessimismo está errado. Sempre há tempo para capitular e se juntar à festa.”

 

Outros acreditam que os cinco dígitos ainda têm chance de se desintegrar. Diminuindo o suporte, o gap de futuros do CME Group ainda em aberto em US$ 9.600 permanece não testado.

Em uma análise no sábado, o analista da Cointelegraph Markets Michaël van de Poppe destacou a lacuna como um desfecho provável de um cenário de baixa para o Bitcoin, sendo crucial manter os níveis atuais para abrir a possibilidade de um impulso mais alto.

Os fundamentos do Bitcoin não se abalam

Ainda parecendo mais fortes do que nunca, os fundamentos essenciais da rede Bitcoin continuam a destacar a dedicação do minerador.

Tanto a taxa de hash média semanal quanto a dificuldade permaneceram altistas quando a semana começou, com um aumento estipulado de 5,1% para a dificuldade no próximo reajuste em cinco dias.

O ajuste anterior viu um aumento saudável de 11,4%, enfatizando a competição entre os mineradores por recompensas em bloco. Na época, o analista de quantificação PlanB, no entanto, descreveu o movimento como funcionando "como um relógio", ocorrendo quatro meses após o último halving do subsídio do Bitcoin e em linha com o comportamento após os halvings anteriores.

A taxa média de hash, um indicador impreciso, mas amplamente útil de suporte de rede, estava tendendo de volta para o recorde de todos os tempos, depois de atingir 143 exahashes por segundo (EH / s) no início de setembro.

Gráfico de um dia da taxa de hash média de sete dias do Bitcoin. Fonte: Blockchain

A força do DXY não anula o BTC

A notícia sobre Trump teve pouco impacto em uma métrica essencial para o dólar americano, com a qual o Bitcoin exibiu forte correlação inversa nos últimos meses.

O índice da moeda do dólar americano (DXY) permaneceu estável com o impacto da notícia sobre os impostos, tendo passado uma semana subindo.

O DXY coloca o USD contra uma cesta de moedas de parceiros comerciais e tem melhorado sua posição consideravelmente desde meados de setembro. Conforme relatado pela Cointelegraph, isso contribuiu fortemente para a pressão descendente sobre o BTC/USD. Apesar disso, o Bitcoin se manteve melhor do que o esperado na semana passada, sugerindo que a relação com o índice pode estar melhorando.

Gráfico de um mês do índice de moeda do dólar americano. Fonte: TradingView

Na semana passada, o estatístico Willy Woo previu com antecedência que o Bitcoin “em breve” abandonaria seus laços com os mercados tradicionais para trás, incluindo outros portos seguros como o ouro.

Nesse ínterim, no entanto, qualquer movimento decisivo em relação ao DXY ainda tem o potencial de impactar a trajetória de preço do Bitcoin no curto prazo.

US$ 150 milhões de fundos de hack da KuCoin em movimento

Os mercados de bitcoin podem passar algum tempo lutando com as consequências do grande hack da KuCoin, a bolsa sul-coreana, estimado como o quarto maior da história.

Totalizando US$ 150 milhões, alguns dos fundos roubados da bolsa posteriormente foram transferidos para a Uniswap, um popular formador de mercado automatizado (AMM), usado para negociar tokens DeFi e outras criptomoedas.

De acordo com o recurso de monitoramento Whale Alert, milhões de dólares em vários tokens deixaram as fontes identificadas de fundos roubados para a Uniswap nos últimos dois dias.

O hack não envolveu o Bitcoin diretamente, e o BTC/USD pareceu pouco abalado pelos eventos - algo em marcante contraste com os anos anteriores, quando os hacks frequentemente geravam grande volatilidade de preços.

LEIA MAIS: