Após o recente terceiro halving, o Bitcoin (BTC) está agora na nova era de recompensa por bloco. Antes do evento, os especialistas lançaram-se em previsões variadas, que variaram da capitulação do minerador à queda da taxa de hash e previsões de preços de meio milhão de dólares.

Grande parte da análise concentrou-se em olhar para as tendências que se seguiram ao primeiro e ao segundo halving. Ambos os eventos viram os preços do BTC dispararem no ano seguinte e 18 meses depois, respectivamente.

Mas o caso do terceiro halving é diferente de qualquer outro. De fato, é mais como a criação da rede Bitcoin do que os dois halvings anteriores.

Estamos à beira de um segundo resgate aos bancos

Satoshi Nakamoto incorporou a famosa mensagem "The Times 03/Jan/2009 Chancellor on brink of second bailout for banks" no bloco de gênese do Bitcoin. Foi um sinal dos tempos financeiros, bem como, presumivelmente, a sinalização do inventor do Bitcoin de uma nova ordem monetária - em que a impressão interminável de dinheiro 'do nada' seria redundante.

As reduções de recompensa por bloco são lembretes da promessa do Bitcoin de anunciar uma nova e mais responsável era da política monetária. Mas, embora o Bitcoin tenha sido concebido após a crise financeira global e os expansivos planos de resgate dos bancos centrais em todo o mundo, seus dois primeiros halvings ocorreram em períodos de relativa estabilidade (embora as taxas de juros tenham permanecido historicamente baixas).

O terceiro halving, no entanto, coincidiu com a expansão sem precedentes da oferta de dinheiro após a pandemia da COVID-19. Como apontou o mais recente investidor de alto perfil do Bitcoin, Paul Tudor Jones, US$ 3,9 trilhões - o equivalente a 6,6% da produção econômica global - foram impressos desde fevereiro. Como ele escreveu em uma nota:

"Estamos testemunhando a Grande Inflação Monetária - uma expansão sem precedentes de toda forma de dinheiro, diferente de tudo o que o mundo desenvolvido já viu".

Com uma injeção de US$ 2,3 trilhões, o plano do Fed excede em muito o resgate de 2008

O último bloco extraído antes do terceiro halving incluiu uma mensagem lembrando o potencial do Bitcoin no futuro financeiro e o ambiente em que o evento ocorreu. A F2Pool inseriu a mensagem "NYTimes 09 / Abr / 2020 Com injeção de US$ 2,3T, o plano do Fed excede em muito o resgate de 2008" no bloco 629.999. Era ao mesmo tempo um carimbo permanente de generosidade do banco central e um aceno para a mensagem do bloco gênese de Satoshi.

A atual era de recompensa por blocos agora posiciona o BTC quase tão escasso quanto o ouro em termos de estoque para fluxo. Na taxa atual de 6,25 BTC criada a cada bloco, levaria 56 anos para substituir todos os BTC em circulação. A proporção stock-to-flow do ouro é 58,3.

Como o Bitcoin se torna um ativo duas vezes mais difícil do que era antes do halving, a moeda fiduciária está dramaticamente se tornando mais fácil. A situação imita as condições em que o Bitcoin foi criado. Scott Pelley, do 60 Minutes da CBS, perguntou ao presidente do Fed em 13 de maio: "É justo dizer que você simplesmente inundou o sistema com dinheiro?" A resposta de Powell foi: "Sim. Nós fizemos. Essa é outra maneira de pensar sobre isso. Nós fizemos."

A era pós-halving é melhor comparada à era da primeira recompensa por bloco. Surgiu durante um episódio de expansão da oferta monetária sem precedentes, assim como ocorreu na primeira era de recompensa em bloco do Bitcoin.

Com uma taxa de emissão anual de 1,8%, semelhante à do ouro, o terceiro halving criou um ativo negociável capaz de suportar pressões inflacionárias. Obviamente, o Bitcoin foi considerado um sistema de transferência de dinheiro digital ponto a ponto. Essa narrativa desapareceu um pouco, com a demanda institucional agora desempenhando um papel muito maior na trajetória do Bitcoin.

Pode-se imaginar, no entanto, que Satoshi previu isso. Sua mensagem "à beira do segundo resgate aos bancos" no bloco gênese sugere uma moeda imune à degradação da imprensa, assim como o ouro desfruta do mesmo nível de imunidade à desvalorização por superprodução.

Obviamente, a última década foi caracterizada pela flexibilização quantitativa. Mas o grande volume de dinheiro que estava sendo impresso quando o Bitcoin foi criado, e novamente antes de seu terceiro halving, cria um argumento convincente para o Bitcoin como um ativo de grau de investimento e com oferta limitada, tendo como pano de fundo um estímulo praticamente infinito.

O terceiro halving, então, é mais simbólico que os dois anteriores. Ele tem o potencial de inaugurar uma nova ordem financeira, como o inventor do Bitcoin pretendia há mais de uma década.

Leia mais:

As visões, pensamentos e opiniões expressas aqui são apenas do autor e não refletem nem representam necessariamente as visões e opiniões do Cointelegraph.

Paul de Havilland é fã de tecnologia disruptiva e investidor ativo em startups. Ele tem experiência na cobertura de classes de ativos tradicionais e emergentes, e também escreve colunas sobre política e desenvolvimento. Suas paixões incluem violino e ópera.