Os rendimentos dos títulos na maioria das economias desenvolvidas caíram drasticamente desde que os bancos centrais desencadearam uma série de medidas para conter a crise econômica causada pela pandemia da COVID-19.

Isso poderia representar um desafio para os investidores institucionais que contam com a tradicional alocação de portfólio 60/40 entre ações e instrumentos de renda fixa.

Esta semana, a Fidelity Digital Assets também divulgou seu relatório Bitcoin Investment Thesis, que detalha como um portfólio com uma alocação de Bitcoin (BTC) tão baixa quanto um a três por cento pode superar a alocação tradicional em várias escalas de tempo.

Desempenho diário do mercado de criptomoedas. Fonte: Coin360

O relatório também destaca como a capitalização de mercado do Bitcoin pode disparar, mesmo que consiga atrair apenas uma pequena parte do mercado de investimento alternativo, atualmente avaliado em US$ 13,4 trilhões, ou o mercado de títulos, que vale mais de US$ 50,3 trilhões.

Até hoje, cerca de 13 empresas públicas alocaram quase US$ 6,8 bilhões em investimentos em Bitcoin este ano, de acordo com dados da Coin98 Analytics. Embora o valor total investido pelas empresas seja apenas cerca de 3,2% da atual capitalização de mercado do Bitcoin, o sinal encorajador é que os investimentos têm aumentado de forma consistente.

Se essa tendência continuar e mais investidores de porte institucional entrarem no espaço cripto, o preço do Bitcoin poderá subir rapidamente.

Vamos analisar as 10 principais criptomoedas para descobrir qual é a tendência dominante nos mercados.

BTC/USD

O Bitcoin (BTC) subiu acima da resistência de US$ 11.500 e chegou a US$ 11.719 em 12 de outubro, mas os altistas não conseguiram sustentar a alta. Isso mostra que os níveis mais elevados estão atraindo vendas dos traders de curto prazo.

Gráfico diário do BTC/USD. Fonte: TradingView

O par BTC/USD está se corrigindo nos últimos dois dias, mas o lado positivo é que os altistas conseguiram manter o par acima de US$ 11.178.

A média móvel exponencial ascendente de 20 dias (US$ 10.999) e o índice de força relativa acima de 60 sugere que os altistas estão em vantagem.

Se os compradores puderem empurrar e sustentar o preço acima de US$ 11.560, o par pode ganhar impulso e retomar sua tendência de alta. O primeiro alvo positivo é US$ 12.048 e se este nível for alcançado, o movimento de alta pode chegar a US$ 12.460.

Esta visão otimista será invalidada se o par enfraquecer ainda mais em relação aos níveis atuais e cair abaixo da MME de 20 dias. Tal movimento irá sugerir que o impulso terá enfraquecido.

ETH/USD

Os baixistas estão defendendo a resistência de US$ 395 para manter o valor do Ether (ETH) entre US$ 395 e US$ 308. No entanto, o aumento gradual da MME de 20 dias (US$ 363) e o RSI no território positivo sugerem uma pequena vantagem para os altistas.

Gráfico diário ETH/USD. Fonte: TradingView

Se os altistas comprarem as quedas para as médias móveis, o par ETH/USD pode fazer mais uma tentativa de subir acima de US$ 395. Se eles tiverem sucesso, o par pode iniciar uma alta que pode atingir a alta recente de US$ 488,134.

Contrariamente a esta suposição, se os baixistas afundarem o preço abaixo das médias móveis, o par pode cair para a linha de tendência de alta. Se o par se recuperar deste suporte, os altistas farão mais uma tentativa de conduzir o preço acima de US$ 395.

Em contraste, se o preço cair abaixo da linha de tendência de alta, isso pode manter o par em oscilação dentro de uma faixa por mais alguns dias.

XRP/USD

Os altistas não conseguiram empurrar o XRP acima de US$ 0,26, portanto, o padrão inverso de cabeça e ombros não foi concluído. As médias móveis se achataram e o RSI caiu para o ponto médio, o que sugere um equilíbrio entre oferta e demanda.

Gráfico diário do XRP/USD. Fonte: TradingView

Se os baixistas afundarem o preço e mantiverem o preço abaixo das médias móveis, a altcoin pode se consolidar por mais alguns dias.

Por outro lado, se o par XRP/USD se recuperar da MME de 20 dias (US$ 0,248), os altistas farão mais uma tentativa de empurrar o preço acima da resistência de sobrecarga.

Se conseguirem fechar (hora UTC) o par acima de US$ 0,26, o padrão inverso de cabeça e ombros será concluído. Isso pode dar início a uma alta que pode chegar a US$ 0,303746.

BCH/USD

O fracasso dos baixistas em afundar o Bitcoin Cash (BCH) abaixo da MME de 20 dias (US$ 234) em 12 de outubro mostrou uma falta de pressão de venda em níveis mais baixos. Os traders viram isso como uma oportunidade de compra e impulsionaram o preço acima da resistência geral em US$ 242 em 13 de outubro.

Gráfico diário do BCH/USD. Fonte: TradingView

As médias móveis estão prestes a completar um cruzamento de alta e o RSI subiu acima de 68, o que sugere que os altistas estão no controle. Eles agora tentarão empurrar o par BCH/USD para US$ 280 e acima dele para US$ 300.

No entanto, é improvável que os baixistas  desistam facilmente. Eles farão mais uma tentativa de puxar o preço de volta para abaixo de US$ 242 e da MME de 20 dias. Se eles conseguirem, isso indicará que a fuga atual foi uma armadilha os altistas.

BNB/USD

O Binance Coin (BNB) subiu acima da resistência de sobrecarga em 12 de outubro, mas os altistas não puderam aproveitar a dinâmica e isso resultou na formação de um padrão de velas doji em 13 de outubro.

Isso sugere que a altcoin está dando uma pausa, já que altistas e baixistas estão incertos sobre o próximo movimento direcional.

Gráfico diário de BNB/USD. Fonte: TradingView

No entanto, as médias móveis ascendentes e o RSI acima de 64 sugerem que os altistas estão no comando. Se os baixistas não conseguirem afundar o preço abaixo de US$ 29,5646, os altistas tentarão novamente elevar o preço para US$ 33,3888.

Contrariamente a esta suposição, se os baixistas afundarem o preço abaixo da MME de 20 dias (US$ 28,30), isso irá sugerir que o impulso de alta enfraqueceu e uma correção para a média móvel simples de 50 dias (US$ 26,07) pode estar nas cartas.

LINK/USD

Os baixistas estão montando uma forte resistência na SMA de 50 dias (US$ 11,38) nos últimos dois dias, mas o lado positivo é que os altistas não permitiram que o Chainlink (LINK) caísse abaixo da MME de 20 dias (US$ 10,32).

Gráfico diário de LINK/USD. Fonte: TradingView

A MME de 20 dias começou a subir gradualmente e o RSI no território positivo sugere que os altistas estão em vantagem.

Se os altistas conduzirem o preço acima do SMA de 50 dias, o par LINK/USD pode subir para US$ 13,28 e se essa resistência também for eliminada, o movimento de alta pode chegar a US$ 18.

Por outro lado, se o par cair dos níveis atuais e despencar abaixo da MME de 20 dias, isso indicará fraqueza.

DOT/USD

O Polkadot (DOT) vinha se apegando à MME de 20 dias (US$ 4,25) nos últimos dias, mas os baixistas estão atualmente tentando resolver essa indecisão para o lado negativo. A EMA plana de 20 dias e o RSI no ponto médio sugerem um equilíbrio entre oferta e demanda.

Gráfico diário do DOT/USD. Fonte: TradingView

No entanto, se os baixitas puderem afundar o preço abaixo de US$ 4, o par DOT/USD pode retestar o suporte crítico em US$ 3,5321.

Por outro lado, se o par se recuperar de US$ 4, os altistas  terão outro objetivo na resistência acima de US$ 4,6112. Se os compradores conseguirem sustentar o preço acima desse nível, uma alta para US$ 5,5899 é possível.

ADA/USD 

O Cardano (ADA) tem enfrentado resistência na linha do pescoço do possível padrão inverso da cabeça e ombros nos últimos quatro dias. O fracasso em quebrar acima do decote atraiu vendas e os baixistas agora tentarão afundar a altcoin abaixo de US$ 0,104044.

Gráfico diário do ADA/USD. Fonte: TradingView

Se o par ADA/USD cair abaixo da MME de 20 dias (US$ 0,100), isso sinalizará que os baixistas estão vendendo em alta. Eles então tentarão puxar o preço para o ombro direito em US$ 0,090.

No entanto, as médias móveis completaram um cruzamento de alta e o RSI está no território positivo, o que sugere que os altistas estão em vantagem. Se o par se recuperar da MME de 20 dias, os altistas tentarão novamente empurrar o preço acima do pescoço.

Se eles tiverem sucesso, ele completará a configuração de reversão e iniciará uma nova tendência de alta que pode chegar a US$ 0,128 e então US$ 0,1445.

LTC/USD

Os altistas estão defendendo agressivamente a zona de resistência de US$ 51– US$ 52,36, mas os baixistas não conseguiram afundar o Litecoin (LTC) abaixo do suporte imediato na MME de 20 dias (US$ 47,98).

Gráfico diário do LTC/USD. Fonte: TradingView

Isso sugere que os altistas não estão fechando suas posições com pressa. As médias móveis à beira de um cruzamento de alta e o RSI no território positivo também indicam vantagem para os altistas.

Uma consolidação forte perto de uma resistência geralmente é resolvida para cima. Nesse caso, se os altistas puderem empurrar o preço acima da zona de resistência, uma nova tendência de alta poderia começar, podendo chegar a US$ 64.

Esta visão positiva será invalidada se os baixistas afundarem o par LTC/USD abaixo da MME de 20 dias.

BSV/USD

O Bitcoin SV (BSV) tem sido negociado logo acima da MME de 20 dias (US$ 166) nos últimos dois dias, com os baixistas tentando quebrar o suporte e os altistas tentando defendê-lo. Os indicadores essão indecisos e não estão dando uma vantagem clara a altistas ou baixistas.

Gráfico diário do BSV/USD. Fonte: TradingView

Se os baixistas afundarem o preço abaixo da MME de 20 dias, uma queda para US$ 155 é possível. Uma quebra deste suporte pode retestar o suporte crítico em US$ 146,20.

Se o par BSV/USD se recuperar dos níveis atuais e subir acima de US$ 180,63, ele completará um padrão inverso de cabeça e ombro. Tal movimento poderia resultar em uma alta para sua meta padrão de US$ 218,29.

As visões e opiniões expressas aqui são exclusivamente do autor e não refletem necessariamente as visões do Cointelegraph. Todo movimento de investimento e negociação envolve risco. Você deve conduzir sua própria pesquisa ao tomar uma decisão.

Os dados de mercado são fornecidos pela exchange HitBTC.

LEIA MAIS: