Um novo filme retrata Satoshi Nakamoto como o terrorista mais procurado do mundo, sendo sequestrado e torturado pela NSA. 

Produção de um entusiasta da indústria cripto

Pelo menos, esse é o enredo de um filme independente do Reino Unido chamado "Decrypted". Em entrevista à Cointelegraph, o produtor do filme, Phil Harris, disse:

“Filmamos 70% deste filme antes de sermos forçados a encerrar devido à crise do COVID-19. Então conseguimos 70% e estamos editando. Penso que como produtor de filmes e um grande fã de criptomoedas, eu queria explorar o espaço emergente de criptografia na indústria como um todo. ”

Atores Talisa Garcia e Akie Kotabe, que retratam a relação amorosa de Satoshi. Fonte: IMDB.

O filme não é apenas uma história sobre Satoshi Nakamoto. O filme em si também foi financiado usando criptomoeda. Harris acrescentou que o lançamento inicial do filme será por meio de plataformas de vídeo nativas de criptomoedas. Ele garantiu que muita pesquisa foi feita para garantir que os elementos relacionados ao Bitcoin (BTC) pareçam autênticos.

Amor de Satoshi

Existem algumas reviravoltas na trama do filme. Sem revelar tudo, por exemplo, a amante de Satoshi é uma mulher trans, Sofia, que também é sua cúmplice.

O roteirista do filme, Mick Sands, é um entusiasta cripto, de acordo com Harris. A ameaça que a mera existência do Bitcoin representa para o establishment dos EUA é um ponto de fascínio para ele:

“Mick, nosso escritor, ele é um pouco rebelde, ele sempre foi fascinado pelo mundo das criptomoedas e já queria escrever um filme que o envolvesse de alguma forma. Especialmente como os serviços de segurança americanos veem isso como uma grande ameaça ao seu domínio sobre a economia mundial e como eles estão tentando desmontá-lo ou regulá-lo desesperadamente. ”

Revolução cripto nos filmes

Harris acredita que a própria indústria cinematográfica está passando por uma revolução cripto. Ele afirma que jovens cineastas independentes têm poucas opções de distribuição devido ao domínio de algumas plataformas globais de streaming:

“Queríamos que este filme fizesse parte da revolução cripto na indústria cinematográfica. Então, vamos lançá-lo em alguns vídeos criptografados em plataformas on demand. Não tenho certeza se você conhece algum, o LiveTree é um deles, então você tem Breaker, você tem Movieschain, Cinezen, Cinema Well. ”

O objetivo final do cineasta é, eventualmente, vender os direitos do filme para uma grande plataforma como Netflix ou Amazon Prime. Harris espera que o filme seja lançado até o final de 2020.

LEIA MAIS