Depois de anunciar que integrará pagamentos com Bitcoin e criptomoedas em sua rede a Mastercard lançou um sistema de pagamentos voltado a computação quântica.

Chamado de Enhanced Contactless (Ecos) o sistema é uma espécie de 'update' da tecnologia NFC e é voltado para pagamentos por aproximação.

"As transações por aproximação estarão preparadas com sua tecnologia, para garantir que os consumidores tenham os mesmos níveis altos de segurança e conveniência que possuem hoje", destaca um comunicado da Mastercard.

Segundo a empresa, a demanda por formas de pagamentos mais rápidas, convenientes, seguras, e cada vez com menos atritos para o consumidor, impulsionou os consumidores a aderirem em suas rotinas a tecnologia dos pagamentos por aproximação.

Assim, dados da Mastercard indicam que essa tendência continuará a crescer nos próximos anos já que, segundo a empresa, a adesão aos pagamentos por aproximação, no terceiro trimestre de 2020, representou 41% das transações de compras pessoais em todo o mundo, uma expansão de 30% em relação ao ano anterior.

"A tecnologia dos pagamentos por aproximação é o presente e o futuro dos pagamentos presenciais. Conforme o ecossistema continua a evoluir, mais dispositivos conectados e a Internet das Coisas criarão mais demandas dos usuários e uma necessidade ainda maior de inovação contínua dos players do setor para construir uma capacidade de próxima geração, ajudando a garantir que a tecnologia jamais ultrapasse a confiança", destaca João Pedro Paro Neto, Presidente da Mastercard Brasil e Cone Sul.

Update

Com a Ecos, a Mastercard destaca que o novo sistema ajudará é voltado para a internet das coisas, e, portanto garante que qualquer dispositivo possa ser um dispositivo apto a realizar esse tipo de transação, ao mesmo tempo que elimina qualquer necessidade adicional de passar ou inserir o cartão.

Além disso, teria proteção a computação quântica, "A solução alavanca a nova tecnologia à prova do quantum para fornecer algoritmos da próxima geração e a força das chaves criptográficas, resultando no tempo da transação por aproximação abaixo de meio segundo'.

Contudo a empresa não informou como o novo sistema irá operar e quando ele estará efetivamente disponível.

Porém destacou que a compatibilidade entre as Ecos e as especificações atuais dos pagamentos por aproximação funciona em segundo plano e é fornecida por meio de uma atualização de software, portanto não é necessário novos hardware ou terminais.

LEIA MAIS