Embora muitos analistas tenham apontado que a facilidade com que o Bitcoin (BTC) recuperou parte de seu valor depois do crash que levou o valor da principal criptomoeda do mercado para a faixa de US$ 42 mil, para os especialistas da Passfolio isso não indica que o momento é de alta.

A empresa aponta que o Índice Crypto Fear & Greed está voltando aos níveis de “medo”, com uma pontuação de 28, acima dos 16 da semana passada. O analista Cole Garner notou que “a proporção de compras e vendas no mercado na Deribit Exchange é um indicador antecedente doentio”.

Esta métrica indica atualmente que o Bitcoin estaria pronto para um forte movimento de alta.

No entanto, William Suberg aponta que o outro lado está nas stablecoins. De acordo com Suberg, “o resgate daqueles que atingiram seus maiores recordes nesta semana, com a implicação de que as baleias estão protegendo a exposição ao BTC”.

Portanto, para a Passfolio, considerando todos os indicadores, e o fato de que o Federal Reserve dos EUA se reunirá em 14 e 15 de dezembro para discutir o futuro da flexibilização quantitativa, os traders devem proceder com cuidado nos mercados de criptomoedas por enquanto e aguardar por mais sinais.

Essa é a mesma opnião de Tammy Da Costa, analista do DailyFX que destacou que a incerteza regulatória, junto com uma possível nova leva de restrições e indefinições sobre o status legal das criptomoedas pode impedir o BTC de avançar.

"A incerteza regulatória na vanguarda do sentimento de risco, as implicações fiscais e a pressão inflacionária contínua provavelmente continuarão a auxiliar na catalisação da ação dos preços no futuro previsível. No entanto, de uma perspectiva técnica, o recuo pode ser percebido como uma correção que pode continuar até a marca de US $ 33.000", disse.

ETFs

Essa incerteza regulatória também está impactando o desenvolvimento de novos ETFs de Bitcoin que poderiam ajudar a eliminar o sentimento de medo do mercado e capitalizar um nova alta para as criptomoedas.

A Passfolio cita o caso da WisdomTree que reenviou seu pedido de um ETF à vista de Bitcoin em 08 de dezembro, menos de uma semana depois que a SEC rejeitou o primeiro pedido.

A nova aplicação seguiria os requisitos impostos pela Lei Sarbanes-Oxley, manteria um vínculo de fidelidade (um seguro da empresa contra perdas causadas por má conduta de funcionários) e usaria um método de avaliação que é "materialmente o mesmo" que o método usado para definir o preço de futuros de bitcoin no CME.

"No entanto, a SEC está principalmente preocupada com a manipulação em mercados de criptomoedas e sugeriu que um ETF Bitcoin à vista teria que fornecer acordos formais de compartilhamento de vigilância para ser aprovado, o que o WisdomTree falhou em fazer", diz David Gobaud, fundador e CEO da Passfolio.

O novo aplicativo alega que um preço de bitcoin de referência coletado das cinco principais bolsas é suficiente para mitigar os riscos de manipulação.

A Grayscale, uma das empresas mais ativas no mercado de criptomoedas, enviou uma carta à SEC sobre a rejeição do ETF de Bitcoin da VanEcks. A Grayscale argumenta que a aprovação de ETFs baseados em futuros de Bitcoin, mas não de ETFs à vista, é uma violação da Lei de Procedimento Administrativo (APA).

Um dos principais argumentos da carta é que a SEC não define o que é um “mercado de tamanho significativo”.

"Esta carta pode fazer com que a SEC defina seus termos e forneça mais esclarecimentos ao mercado sobre o que exatamente é necessário para a aprovação de um ETF Bitcoin spot", finaliza indicando que 2022 pode trazer muitas novidades para o setor.

LEIA MAIS