Com a popularização do Bitcoin (BTC) cada vez  mais os investidores estão procurando diversificar suas aplicações por meio das altcoins que, em muitos casos, oferece mais oportunidades de rentabilidade no curto prazo que a maior criptomoeda do mercado.

Dados da Sentifi, provedor que analisa dados estruturados e não estruturados de mídia social, notícias e blogs com o objetivo de capturar o sentimento dos investidores, destacou que o Bitcoin não está nem entre as 5 criptomoedas com maior destaque na interação social dos investidores.

Segundo a empresa o token PIVX, assim como o Tether (USDT), Dogecoin (DOGE) e EOS estão entre as cinco primeiras criptomoedas mais comentadas pelos investidores, enquanto PancakeSwap (CAKE), THETA, Neo (NEO), Bitcoin Cash (BCH) perderam seus lugares na preferência dos entusiastas do mercado.

Com uma pontuação de sentimento de 57 e um buzz de atenção de 44%, Private Instant Verified Transactions (PIVX) conquistou o primeiro lugar nestes últimos 7 dias enquanto o Binance USD (BUSD) experimentou uma queda de pontuação (de 44 na semana passada para 39 nesta semana).

Segundo a empresa os dados mostram que os investidores de criptomoedas estão buscando rentabilidade no curto prazo e não se sentem temerosos de trocar posições constantemente, contrastando com os investidores do mercado tradicional que evitam este tipo de mudança.

Cardano

Entre as criptomoedas que vem roubando atenção do mercado está a Cardano (ADA) que passou pela atualização "Alonzo" no último domingo (12), considerada uma das mais importantes desde que foi lançada.

Com isso, a ADA passará a aceitar contratos inteligentes, o que significa que as pessoas podem criar e implementar contratos na blockchain da Cardano abrindo caminho para aplicativos descentralizados.

Para o brasileiro Tasso Lago, gestor de fundos privados em criptomoedas e fundador da consultoria Financial Move, a Cardano é uma criptomoeda do nicho de contratos inteligentes que busca automotizar decisões.

"A Cardano compete no mesmo nicho de aplicativos descentralizados junto com a segunda maior moeda do mercado, a Ethereum. Essa tecnologia permite que a rede desenvolva contratos inteligentes se igualando ao Ethereum que já tem funcionalidades como corretoras e finanças descentralizadas. Somente dentro da Ethereum no segmento de Finanças Descentralizadas existem U$ 85,69 bilhões de dólares", explica.

Após comemorar a atualização, os responsáveis afirmaram que ainda são os primeiros dias de projeto e que agora é que a missão realmente começa, já que a Alonzo foi dividida em cinco fases de implementação de forma a evitar choques na rede. Essa atualização faz parte da terceira etapa. A quarta e quinta fase devem ser concluídas até outubro.

"Quando a Cardano cria a atualização Alonzo traz potencial de valorização muito grande porque agora é possível desenvolver corretoras descentralizadas dentro dela. Isso significa trazer novos projetos e investimentos para o mercado. Com isso, acredito que pode se valorizar muito no curto prazo e ter valor de mercado multiplicado", afirma.

Cuidado com os memes

Porém para Cássio Rosas, Diretor de Novos Negócios e Estratégia da Wiboo, embora o mercado de altcoins contenha muitas oportunidades de investimento e rentabilidade é preciso diferenciar a utilidade das criptomoedas para não cair em armadilhas.

"A primeira recomendação é conhecer a fundo o projeto que sustenta a moeda digital em questão. Isso significa saber um pouco da história por trás da criação do ativo, seus objetivos, as funcionalidades e até das empresas que estão por trás do desenvolvimento e da utilização desse recurso. Enquanto as criptomoedas “memes” estão mais preocupadas em fazer graça com os usuários na internet, os projetos mais sérios de moedas digitais têm propósito, finalidade e objetivos", disse.

LEIA MAIS