Quase 2% da oferta mundial de Bitcoin (BTC) está agora sob o controle de uma única empresa: a Grayscale e seu Bitcoin Trust (GBTC).

Em seu último relatório trimestral de 16 de abril, a Grayscale revelou que o GBTC agora contém 1,7% da oferta circulante de Bitcoin.

Investidores de Bitcoin evitam modo "sem risco"

Em termos de ativos sob gerenciamento como proporção do valor total do mercado de criptomoedas, a Grayscale controla 1,2% do total de criptomoedas do mundo.

O valor de propriedade do Bitcoin aumentou 0,1% desde o final de 2019, ressaltando o fato de que a enorme incerteza de mercado provocada pelo coronavírus ainda precisa reverter a sorte da Grayscale.

No geral, os dez fundos de criptomoeda da Grayscale atraíram mais de US$ 500 milhões em investimentos, tornando-o o melhor trimestre já registrado.

"As entradas trimestrais mais que dobraram, para US$ 503,7 milhões, demonstrando que a demanda está atingindo novos níveis de pico, mesmo em um ambiente de risco", resume o relatório.

Grayscale market share, 2013 - presente. Fonte: Grayscale

Conforme relatado pelo Cointelegraph, os investidores institucionais parecem resistir à tempestade de coronavírus com particular resiliência. A atividade nos mercados futuros de Bitcoin, por exemplo, se recuperou da baixa de março em semanas.

Em termos de investimento no primeiro trimestre de 2020, a Grayscale disse que os fundos de hedge compõem a grande maioria do caixa, 88% do total.

“O mandato e o foco estratégico desses fundos são amplamente variados e incluem fundos com múltiplas camadas, macro global, arbitragem, ações longas / curtas e ações orientadas a eventos”, acrescenta o relatório.

Sentimento institucional em fluxo

Apesar das opiniões contraditórias sobre o impacto dos investidores institucionais que lidam com o Bitcoin, direta ou indiretamente, uma pesquisa esta semana sugeriu que os usuários não veem mais o setor como a principal ameaça à estabilidade de preços do Bitcoin.

Em vez disso, os fatores macro, incluindo o coronavírus, são a principal área de preocupação, reveladas em aproximadamente 10.000 respostas à pesquisa do criador do modelo stock-to-flow, PlanB.

Anteriormente, os mercados futuros, em particular, formavam o centro da especulação sobre a manipulação de preços.

Leia mais: