A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) anunciou uma parceria com a S&P Dow Jones, joint venture responsável por uma dos índices mais populares do mundo o S&P 500.

Assim, segundo a autarquia a parceria tem como objetivo a realização do Webinar "Navegando por oportunidades e riscos de baixas taxas de juros no Brasil (Navigating Low Interest Rate Opportunities and Risks in Brazil)".

O evento será online e gratuito e integra as ações da CVM dentro da Semana Mundial do Investidor (World Investor Week – WIW 2020).

"O objetivo do evento é debater o atual cenário para investimentos no Brasil, permitindo ao investidor reavaliar suas opções e a considerar novas alternativas e estratégias adequadas ao seu perfil e objetivos.", destacou a CVM.

Assim, entre os temas do Webinar estão investimentos em ETF, suas oportunidades e riscos, além de:

  • Perspectiva do regulador sobre o que os investidores devem considerar ao investir em ações.
  • Como ETFs vem transformando os mercados de capitais no mundo.
  • Oportunidades e riscos associados às mais recentes estratégias de ETFs no Brasil – incluindo ações internacionais, Big Tech e ESG (sigla para Meio Ambiente, Social e Governança).

S&P Dow Jones Indices

Ainda segundo a CVM participaram do evento: Paulo Eduardo de Souza Sampaio: Senior Director, Sales, Latin America, South Cone, S&P Dow Jones Indices; Craig Lazzara: CFA, Managing Director and Global Head of Index Investment Strategy, S&P Dow Jones Indices; Felipe Paiva: Diretor Geral, B3 e José Alexandre Vasco: Superintendente de Proteção e Orientação aos Investidores, CVM.

O S&P Dow Jones Indices  é uma joint venture entre a S&P Global, o CME Group (que opera um dos principais mercados regulados de Bitcoin Futuro nos EUA) e a News Corp.

Assim a empresa produz, mantém, licencia e comercializa índices do mercado de ações como benchmarks e como base de produtos de investimento, como fundos negociados em bolsa (ETFs).

Os índices mais conhecidos da empresa são o S&P 500 e o Dow Jones Industrial Average (DJIA), criado em 1896.

A empresa também administra o índice mais antigo em uso, o Dow Jones Transportation Index , criado em 1882 por Charles Dow , o fundador do The Wall Street Journal .

ETF no Brasil

Atualmente, existem 17 alternativas de ETFs negociados na B3, a bolsa de valores brasileira. São 15 ETFs de renda variável e dois ETFs de renda fixa.

ETF de Bitcoin

No entanto embora o Brasil não possua um ETF de Bitcoin uma empresa brasileira, a Hashdex, foi responsável pela primeira aprovação de um ETF de BTC no mundo.

O produto foi fruto de uma parceria da empresa, que é aprovado no Brasil para oferecer fundos multimercado com exposição em criptoativos, com a Nasdaq.

O ETF da Hashdex com a Nasdaq será negociado na Bolsa de Valores de Bermudas e marca uma importante conquista para a adoção do Bitcoin no mercado institucional.

"Esse lançamento vai validar a nossa tese de que o investimento institucional no segmento de ativos digitais deve crescer significativamente nos próximos anos", declarou Marcelo Sampaio, co-fundador e CEO da Hashdex.

LEIA MAIS