A Marvin, fintech de meios de pagamento B2B, anunciou sua entrada no metaverso da Gather. Agora todos os funcionários da empresa podem se conectar com seus colegas e realizar seus trabalhos por meio do ambiente virtual.

"A última pesquisa que fizemos para ouvir o que nosso time tem a dizer demonstrou 90% de favorabilidade para um trabalho híbrido e flexível. Nosso time de tech nos apresentou o Gather e tem sido um sucesso, principalmente porque facilita as trocas no dia-a-dia, gerando mais conexão e informalidade, e também melhora a qualidade de vida, dando opção para o time trabalhar onde se sentir mais confortável e produtivo”, comenta Viviane Kuaye, Head de People da marvin. 

Segundo a empresa, metaverso tem como objetivo proporcionar um ambiente virtual com um toque mais próximo e informal, com avatares que conversam, entram em salas e trabalham da mesma forma que um escritório convencional.

No ambiente gamificado ainda é possível proporcionar happy hours, bater papo ou até mesmo jogar nos momentos de intervalo. 

“De fato, o metaverso facilitou nosso dia a dia e integração com o time. Em vez de mandar um e-mail ou agendar uma reunião para algo que pode ser resolvido rápido, entramos na sala que a nossa equipe está, ativamos o microfone e já resolvemos ali, de forma mais próxima, dinâmica e cada um em um ambiente diferente”, comenta Renata Cabral, Head de Marketing, que fica alocada no Rio de Janeiro e tem o time espalhado pelo Brasil.

BlackRocks abre inscrições para do programa de aceleração

Estão abertas as inscrições para a terceira edição do Grow Startups – Cresça seu negócio, um programa de aceleração de startups que foca no crescimento econômico e escalável de negócios liderados por empreendedores negros.

Ao todo serão selecionadas até oito startups em fase de pré-operação ou operação. Os interessados devem se inscrever até o dia 27 de março no site.

“Aprendemos muito com as duas edições anteriores e nessa edição estamos mais alinhados com os parceiros e desenvolvendo ações mais escaláveis. As startups possuem agora maior oportunidade de aprendizado já que 18 outras startups participaram das nossas edições anteriores. Agora é potencializar mais ainda empreendedoras e empreendedores e ampliar o ecossistema de startups negro no Brasil”, afirma Maitê Lourenço, CEO da BlackRocks Startups.

Transfero

A busca por talentos em tecnologia é um desafio em todos os setores e no mercado de criptoativos em ascensão não seria diferente. Pensando nisso, a Transfero criou seu programa de formação: o Transfero Academy.

Segundo Márlyson Silva, Chief Strategy Officer da empresa, o projeto surgiu em decorrência do déficit de profissionais capacitados no setor e também do viés educativo presente na cultura da Transfero.

“O mercado tem falta de profissionais das áreas de tecnologia e, em especial, do setor cripto. Nós queremos formar não apenas desenvolvedores, mas profissionais aptos a serem protagonistas no mercado”. 

A primeira turma com 15 talentos para participar do Transfero Academy já foi selecionada. Ao longo das quatro etapas de treinamento, eles vão aprender sobre  Big Data, Análise de Dados, Python, .Net, Solidity e Rust. Além disso, os participantes contarão com mentoria de especialistas e terão a oportunidade de desenvolverem um projeto junto à equipe da empresa. 

Os selecionados para o projeto recebem uma bolsa a partir de R$ 1 mil - com valor variado de acordo com seu nível técnico, além de um benefício flexível do mesmo valor. Ao final do programa, que tem duração de seis meses, os talentos serão contratados pela Transfero ou por um de seus parceiros.

A expectativa é formar mais de 100 talentos até o final de 2022. Ainda no primeiro semestre deste ano a Transfero divulgará um processo seletivo para novas turmas. 

LEIA MAIS