O Compound ultrapassou o MakerDAO no fim de semana para se tornar o protocolo financeiro descentralizado com o maior valor bloqueado, atualmente com mais de US$ 611 milhões em criptomoedas bloqueadas, enquanto o Maker possui US$ 453 milhões, de acordo com o DeFiPulse.

Os aplicativos financeiros descentralizados viram uma onda crescente de interesse no último ano, à medida que novos aplicativos são lançados para dar suporte a serviços financeiros descentralizados, com foco no comércio de empréstimos e derivativos.

De acordo com dados da TradeBlock, quase US$ 1,5 bilhão em ativos foram depositados nos aplicativos DeFi, com a maior parte sendo depositada na plataforma de empréstimos da Compound.

A Compound é uma plataforma de empréstimo para moedas digitais que utiliza contratos inteligentes e moeda digital, principalmente Ether (ETH), como garantia para empréstimos e finaciamentos.

Mais de US$ 350 milhões em empréstimos foram originados no Compound no acumulado deste ano. Na semana passada, o Compound começou a distribuição inicial de seu token COMP. Logo depois, as exchanges começaram a listar o token, que viu seu preço de mercado subir mais de 280% na semana passada. Com o aumento considerável de preço do token, preocupações com a avaliação estão sendo levantadas.

O token COMP da Compound está sendo negociado agora perto de US$ 300, de acordo com dados da Coingecko. Os usuários estão ganhando tokens COMP, o token de governança do aplicativo, quando realizam operações financeiras usando a plataforma.

Imagem: Coingecko

Na semana passada, antes da distribuição dos tokens COMP, havia menos de US$ 100 milhões bloqueados na plataforma e mais de US$ 40 milhões bloqueados no MakerDAO. A maioria dos tokens, vale ressaltar, são mantidos por fundadores, equipe e investidores, com o fornecimento sujeito a um período de aquisição na maioria dos casos. Os tokens COMP serão completamente distribuídos aos usuários por um período de quatro anos.

A valorização do COMP sinaliza claramente esse aumento de interesse dos investidores pelas plataformas DeFi. Contudo, há preocupações em torno da valorização desses ativos.

Tokens levantam vôo, mas levantam preocupações de avaliação

Atualmente, o token COMP concede aos detentores o direito de votar em várias propostas de governança, incluindo o potencial de incluir esquemas de recompra de token ou distribuição semelhante a dividendos no futuro.

Seriam usadas taxas da plataforma, semelhantes aos tokens de exchanges centralizadas existentes no processo de recompra. O valor de mercado totalmente diluído do COMP é de mais de US$ 1 bilhão.

Para Bobby Ong, CEO e fundador da Coingecko, porém, há muita incerteza quanto a manutenção dessa valorização extrema em torno do ecossistema de DeFi, como sinalizou no Twitter no domingo.

LEIA MAIS