O Banco Central do Brasil, em sua 235ª reunião, do Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu, por unanimidade, manter a taxa Selic em 2,00% ao ano.

Com a decisão do BC, muitos investimentos no país terão sua rentabilidade 'afundada' pois estão relacionados com a Selic, um dos casos mais afetados é a poupança que passa a ter rendimento negativo, ou seja, ao invés de lucro, acaba 'dando' prejuízo.

Segundo o BC, a decisão foi tomada devido a inúmeros fatores, entre eles a ressurgência da pandemia em algumas das principais economias têm revertido os ganhos na mobilidade e deverá afetar a atividade econômica no curto prazo. 

Além disso, segundo o BC, em relação à atividade econômica brasileira, indicadores recentes sugerem a continuidade da recuperação desigual entre setores, em linha com o esperado. 

Outro fator citado pelo Banco Central foram as últimas leituras de inflação que foram acima do esperado e, em dezembro, apesar do arrefecimento previsto para os preços dos alimentos, a inflação ainda deve se mostrar elevada.

"Apesar da pressão inflacionária mais forte no curto prazo, o Comitê mantém o diagnóstico de que os choques atuais são temporários, mas segue monitorando sua evolução com atenção, em particular as medidas de inflação subjacente (...) Às expectativas de inflação para 2020, 2021 e 2022 apuradas pela pesquisa Focus encontram-se em torno de 4,2%, 3,3% e 3,5%, respectivamente", disse o BC.

Poupança e Renda Fixa

De acordo com o profissional em investimentos e sócio fundador da iHUB Investimentos - escritório afiliado a XP Investimentos - Paulo Cunha, investimentos em renda fixa são os mais afetados com a Selic em 2%

“(isso, Selic em 2%) afeta principalmente aplicações de renda fixa pós-fixadas que vão passar a render menos. Por isso, Fundos de Renda Fixa pós fixados, CDBs, LCIs, LCAs indexados ao CDI serão afetados automaticamente, assim como Papéis do Tesouro Indexados a SELIC”, explica.

Já no caso da poupança o 'tombo' na rentabilidade é ainda maior, afinal desde que o Copom diminuiu a Selic para 2,25%, a poupança adotou uma nova regra e agora ela rende 70% da taxa Selic enquanto ela estiver abaixo de 8,5% ao ano.

Assim, quando a Selic estiver acima de 8,5% ao ano, a poupança vai render 0,5% ao mês + TR, assim como era antes da nova regra.

Porém, este ano, com o rendimento atualizado da modalidade, ela passa a ser de 1,575% ao ano.

O que significa que, caso o investimento seja de R$ 1 mil, o retorno em 12 meses será de R$ 15,75 em todo o período.

Fundos multimercado

Diante deste cenário especialistas vem indicando direcionar o dinheiro para fundos multimercado.

É hora de buscar rentabilidades maiores dentro do seu perfil como investidor e reequilibrar sua carteira para não ficar para trás. Ações, fundos multimercado, fundos de ações e fundos imobiliários podem ser interessantes no longo prazo”, sugere o especialista Paulo Cunha.

Como noticiou o Cointelegraph os fundos brasileiros multimercado que investem em Bitcoin e criptomoedas estão entre entre os mais rentáveis do Brasil.

Assim, a valorização no preço do Bitcoin que levou o criptoativo a ser negociado acima de R$ 100 mil no Brasil também ajudou a impulsionar os fundos que tem exposição em criptomoedas no país.

Desta forma, segundo dados do portal Mais Retorno, fundos multimercado que tem Bitcoin na sua composição estão entre os que geraram maior rentabilidade no Brasil nos últimos seis meses.

Além disso, quando comparado com todas as aplicações financeiras do país, como ações, o fundo também figura entre as aplicações mais rentáveis do país.

Assim, segundo o portal, o Hashdex Criptoativos Voyager Fim IE acumula mais de 114% de valorização nos últimos 6 meses, superando todos os demais fundos multimercado no Brasil.

Quem também está entre os primeiros é o BLP Crypto Assets FIM IE, com 56,08% de valorização e entre os top 5 na categoria multimercado.

No caso do fundo da Hashdex, quando comparado com todas as outras aplicações financeiras do país, monitoradas pelo portal Mais Retorno, o fundo fica atrás somente das ações da Companhia Siderúrgica Nacional, CSN, que apresenta 130% de valorização.

Confira a rentabilidade de todos os fundos com exposição em criptoativos aprovados pela Comissão de Valores Mobiliarios, CVM, no Brasil:

FUNDONO MÊSNO ANO3 MESES6 MESES
HASHDEX CRIPTOATIVOS DISCOVERY FIC FIM-1,11%30,57%10,47%15,17%
HASHDEX CRIPTOATIVOS EXPLORER FIC FIM-2,42%68,47%23,30%33,69%
HASHDEX CRIPTOATIVOS VOYAGER FIM IE-5,79%219,86%68,94%100,18%
BLP CRYPTO ASSETS FIM IE-3,18%246,56%27,81%98,10%
QR BLOCKCHAIN ASSETS FIM IE-4,09%84,30%35,49%77,81%
QR BTC MAX FIM IE-4,16%42,44%42,44%42,44%
HASHDEX BITCOIN FULL 100 FIC FIM IE-6,16%49,68%49,68%49,68%
VITREO CRIPTO METALS BLEND FIC FIM-0,06%16,03%2,60%9,45%
VTR QR CRIPTO FIM IE-4,05%137,78%34,65%77,81%
VITREO CRIPTOMOEDAS FIC FIM INVESTIMENTIMENTO EXTERIOR-4,96%133,88%42,47%81,93%
BLP CRIPTOATIVOS FIM-0,95%32,39%5,45%14,58%
CDI (Benchmark)0,04%2,63%0,46%1,00%

LEIA MAIS