Um artigo da Bloomberg afirma que os americanos estão renunciando à segurança do dólar para ativos mais especulativos, como ações, ouro e Bitcoin (BTC).

Altas taxas de poupança, baixos rendimentos

Devido ao lockdown do COVID-19, a taxa de poupança pessoal nos EUA está em um nível histórico. O rendimento oferecido pelas instituições financeiras nas contas de poupança, no entanto, é próximo de zero. Ao mesmo tempo, ativos como Bitcoin, ações e ouro, todos obtiveram ganhos de dois dígitos desde março. Isso os torna uma opção atraente para os investidores.

Fonte: Bloomberg.

O artigo menciona um californiano de 28 anos de idade, que disse ao repórter que ele converteria suas economias de US$ 15.000 em uma conta de alto rendimento no Ally Bank em Bitcoin. Ele diz que está fazendo isso porque espera uma estagnação econômica a longo prazo.

Julho foi o pior mês do dólar em uma década

A realidade é ainda pior do que o artigo da Bloomberg postula. Não é nenhum segredo que o dólar está se depreciando rapidamente contra outras principais moedas fiduciárias. De fato, de acordo com o Financial Times, julho é o pior mês do dólar em uma década

Bitcoin e Índice do Dólar Americano (DXY) julho de 2020. Fonte: Trading Economics.

Com outra rodada de estímulos financeiros ao virar da esquina e a maior parte do país ainda afetada pelas restrições do COVID-19, é possível que esse problema só piore. É provável que os americanos tenham uma moeda mais depreciada em suas mãos no curto prazo e possam tentar converter suas participações em ativos de maior rendimento. No entanto, não existe almoço grátis. No mundo dos investimentos, o alto retorno traz alto risco.

Leia mais: