Dados divulgados pelo relatório setorial de junho de 2020 da CryptoCompare revelaram que os volumes de negociação à vista caíram no último bimestre.

As principais exchanges do Exchange Benchmark da CryptoCompare viram seus volumes de negociação à vista caírem 36% no mês passado, para US$ 177 bilhões, com o volume total caindo em 53%, para US$ 466 bilhões.

O maior volume diário em junho foi de US$ 9,26 bilhões. Em março divulgado, segundo o Cryptocompare, o colapso do mercado de criptoativos de 12 e 13 de março levou a um alto volume de transações diárias, pois US$ 75,9 bilhões foram negociados nas bolsas em um único dia. As principais exchanges negociaram US$ 21,6 bilhões naquele dia.

Imagem: Cryptocompare

Enquanto os volumes de negociação à vista caíram em junho, os volumes de opções institucionais na CME atingiram uma nova alta mensal de 8.444 contratos negociados, um aumento de 41% desde maio, quando 5.986 contratos de opções foram negociados. Os volumes futuros de CME, em contraste, caíram 23%.

Imagem: CME Group

Diferença de preços

Segundo um estudo divulgado pela Coinmetrics, a discrepância dos preços dos criptoativos entre as exchanges, embora seja uma oportunidade de arbitragem para os investidores e traders, também traz riscos de manipulação de mercado.

A Coinmetrics vem estudando as variações de preços entre as exchanges com mais liquidez do mercado e encontrou indícios de manipulação. O estudo apontou para a Bitfinex como principal exchange a apresentar discrepâncias.

Segundo a Coinmetrics, um dia normal de negociação no final de 2018 mostrou um spread de cerca de 1,3% entre os pares BTC/USD na exchange. 

Imagem: Coinmetrics

O deslocamento substancialmente sustentado dos preços no mercado de ativos cripto foi entre os preços spot no Bitfinex e em outras exchanges. Devido a preocupações com uma eventual solvência, o Bitcoin na Bitfinex foi negociado frequentemente com um prêmio para o resto do mercado, com destaque no final de 2018 e início de 2019.

Mas não é somente a Bitfinex chama a atenção, mas também a Coinbase. A Coinmetrics também realizou pesquisas sobre os movimentos de preços da Coinbase. Segundo o estudo um incidente notável desse tipo ocorreu em 29 de abril de 2020, quando os mercados de Ethereum Classic (ETC) da Coinbase divergiram significativamente dos de outras bolsas.

O deslocamento foi amplo e durou várias horas, Para complicar essa deslocação, a Coinbase é o principal mercado no qual o ETC é negociado, reduzindo a clareza sobre qual deve ser considerado o preço de mercado e destacando a necessidade de taxas de referência calculadas de forma transparente.

Imagem: Coinmetrics

O evento coincide com o lançamento das operações do ETC na Coinbase, em data em que a plataforma sofreu com depósitos na plataforma e inclusive um ataque de 51%. 

Ainda que os dados da Coinmetrics sejam muito bem fundamentados e baseados na sua ferramenta de análise de preços, ainda há muito que se avançar nas pesquisas e nas ferramentas de análise de mercado para o ecossistema de criptoativos.

LEIA MAIS