O Bitcoin (BTC) estabeleceu um novo recorde histórico nesta semana, uma vez que o sentimento de baixa do mercado não conseguiu reduzir a marcha de uma métrica para US$ 106 bilhões.

Os dados do recurso de monitoramento Coin Metrics mostram que, em 11 de junho, o limite realizado do Bitcoin atingiu um recorde de US$ 106,26 bilhões. 

O limite realizado é "bom para Bitcoin"

O limite realizado é uma maneira diferente de calcular o valor do Bitcoin, uma alternativa ao valor de mercado convencional.

O número é calculado considerando o preço pelo qual cada Bitcoin foi negociado pela última vez e o tamanho de cada negociação, multiplicando-os juntos.

Originalmente formulado pela Coin Metrics, o indicador cresceu em popularidade entre analistas e em figuras conhecidas das criptomoedas. Respondendo às altas mais recentes, a conta do Twitter do Bitcoin descreveu o progresso como simplesmente "bom para o Bitcoin".

O limite de realização caiu apenas um pouco após a queda de março, perdendo um máximo de cerca de US$ 1 bilhão antes de continuar sua trajetória ascendente.

Isso destaca sua estrutura - em termos reais, o Bitcoin reduziu 60% de seu preço na época, enquanto no geral, como publicado pelo Cointelegraph, mais de 60% da oferta não se move há mais de um ano.

O Bitcoin quebrou o limite de US$ 100 bilhões realizado pela primeira vez em agosto de 2019.

Gráfico do histórico do limite realizado do Bitcoin. Fonte: Coin Metrics

Índice de medo e ganância cai 14 pontos em um dia

O limite realizado fornece um contraste notável com o clima geral do mercado nesta semana. Na quinta-feira, sinais de baixa culminaram em uma onda de pressão de venda, que levou o par BTC / USD a cair 8% em algumas horas.

A medida afetou o crypto fear and greed index, uma medida dedicada das atitudes dos traders.

Tendo permanecido em território "neutro" com uma pontuação de 53/100, o índice subitamente caiu 15 pontos para 38/100, marcando um retorno à zona de "medo". 

Gráfico de um mês do índice de medo e ganância. Fonte: Alternative.me

Teoricamente, quanto mais próximo o índice se aproxima de zero, mais sugere que os traders estão desproporcionalmente pessimistas.

No início deste ano, registramos um recorde de sete semanas consecutivas na categoria mais baixa de "medo extremo".

Leia mais: