O Bitcoin (BTC) chegou a US$ 8.500 em 30 de abril, depois que a nova volatilidade viu a maior criptomoeda cair 8% em horas.

Visão geral diária do mercado de criptomoedas. Fonte: Coin360

Testes de preços do BTC recuperaram o suporte

Os dados do Cointelegraph Markets e CoinMarketCap mostraram uma rápida reversão para o Bitcoin na negociação de quinta-feira, 30 de abril, mergulhando de máximos de US$ 9.440 para mínimos de US$ 8.530.

Até o momento, o suporte de US$ 8.500 - que, como resistência se mostrou fraca durante a corrida do Bitcoin nesta semana - estava aguentando.

Os movimentos de curto prazo permaneceram agitados, com saltos de US$ 200 ou mais ocorrendo em questão de minutos ou menos. 

Gráfico de 1 dia do Bitcoin. Fonte: CoinMarketCap

A ação coincidiu com o que poderiam ser movimentos especulativos por traders de grande volume. A OKEx, por exemplo, viu uma série de saques de US$ 20.000 em rápida sucessão, algo que os comentaristas suspeitavam estar relacionado à manutenção.

A redução de um dia dos ganhos selvagens foi provavelmente uma consequência necessária de um progresso tão rápido para o Bitcoin. Na terça-feira, 28 de abril, os mercados ainda estavam em US$ 7.700, já tendo visto um grande aumento na semana anterior.

O analista de mercado Michaël van de Poppe também ficou inabalável com a volatilidade. Ele disse ao Cointelegraph em comentários privados:

Provavelmente, é apenas um movimento vertical no BTC, liquidando shorts e atingindo uma resistência em torno de US$ 9.300-9.500, após o que as paradas demoram a liquidar quando as pessoas compram em alta, provavelmente é uma retração técnica.

Como o Cointelegraph informou, grandes volumes de negociação vieram de exchanges, enquanto opções especulativas, como os futuros de Bitcoin, permaneceram estáveis.

Mesmo considerando a correção mais recente, os retornos para os investidores permanecem impressionantes em comparação com todos os outros ativos macro, agora incluindo ouro.

Leia mais:

ACOMPANHE OS MELHORES MERCADOS DE CRIPTO EM TEMPO REAL aqui