A queda de 5% do Bitcoin (BTC) em um dia gerou grandes mudanças para os mineradores, conforme mostram os dados, quando os pools de mineração repentinamente enviam grandes quantidades de BTC para as exchanges.

Dados do recurso de monitoramento on-chain CryptoQuant revelam que em 2 de setembro os fluxos de saída aumentaram em grandes empresas de mineração.

CryptoQuant espera 'guerra' sobre o mercado de alta do BTC

Tomando três pools - Poolin, Slush e o agora o extinto HaoBTC - as saídas totais na quarta-feira, 2 de setembro, chegaram a 1.630 BTC (US$ 18,5 milhões).

O número supera aqueles vistos recentemente, e veio quando o BTC / USD perdeu rapidamente os níveis de US$ 12.000 para chegar a US$ 11.150.

Comparação do fluxo de saída do pool de mineração. Fonte: CryptoQuant/ Twitter

Para Ki Young Ju, CEO da CryptoQuant, os mineradores podem estar aproveitando a oportunidade para reorganizar a competição, agora que o Bitcoin está sendo negociado amplamente mais alto do que na maior parte de 2020.

“Acho que vai ser a guerra dos mineradores entre aqueles que querem uma alta no preço do Bitcoin e aqueles que não querem”, disse ele ao Cointelegraph em comentários privados.

“Como eu sei, alguns mineradores chineses já percebem sua lucratividade na mineração (retorno sobre o investimento) e podem não querer que novos concorrentes de mineração ingressem na indústria por causa do mercado em alta.”

Apesar das moedas provavelmente chegarem às exchanges, o perigo de uma liquidação devido à queda de preço continua menos provável, Ki continuou.

“Os mineradores são bons traders”, acrescentou. “Acho que eles estão apenas procurando oportunidades de venda, não capitulação.”

Os fundamentos estão perto de um recorde

Os mineradores não são estranhos às transferências induzidas por preços, algo que reforça a teoria da CryptoQuant. Em maio, logo após o halving, comportamento semelhante foi observado com a volatilidade dos preços.

Como o Cointelegraph relatou no início desta semana, os fundamentos da rede ainda destacam o otimismo entre os participantes, com a taxa de hash e dificuldade perto dos máximos de todos os tempos.

Até o momento, as estimativas para o próximo ajuste de dificuldade, definido para quatro dias, devem diminuir a dificuldade em quase imperceptíveis 0,13%.

Leia mais: