O Bitcoin (BTC) terá uma rara redução de dificuldade nos próximos dias, à medida que a fraqueza dos preços contínua e testa seus fundamentos técnicos.

Dados do recurso de monitoramento Crypto This mostraram que, atualmente, na próxima quarta-feira, a dificuldade diminuirá quase 13%.

A taxa de hash retorna aos níveis do Natal

A dificuldade indica essencialmente quanto esforço é necessário para resolver blocos na blockchain do Bitcoin. Uma redução indica dor para os mineiros, pois a competição diminui à medida que a prática se torna economicamente inviável para jogadores menores.

Anteriormente, atingindo máximos de todos os tempos, a dificuldade é acompanhada pela taxa de hash do Bitcoin, que perde seu momento de alta este mês.

Gráfico da taxa de hash do Bitcoin. Fonte: Blockchain

A taxa de hash, uma medida do poder de computação dedicado à rede Bitcoin, aparentemente caiu abaixo de 100 quintilhões de hashes por segundo (h/s).

De acordo com dados do Blockchain.com, em 18 de março, a métrica estava desafiando 80 quintilhões pela primeira vez desde dezembro de 2019.

Renovando a cena de mineração do BTC?

Todos os dados da taxa de hash são notavelmente apenas uma estimativa aproximada e podem não implicar que os mineradores tenham capitulado em massa.

Como o Cointelegraph relatou, no entanto, uma teoria entre analistas sugere que a queda nos preços realmente forçou a saída de todas, exceto as maiores entidades de mineração. No futuro, eles poderão evitar a capitulação aumentando sua participação no mercado - isso também mitigaria o impacto do halving, que terá a redução na recompensa pela mineração do bloco de 12,5 BTC para 6,25 BTC em maio.

Enquanto isso, apesar das negociações com o BTC / USD registrarem uma alta de quase 20% no dia, permanecem preocupações de que os níveis mais baixos retornem.

Antes de maio, o trader Tone Vays disse na quarta-feira, que o Bitcoin poderia cair até US$ 2.000.