Um novo relatório analisando a atividade on-chain diz que o Bitcoin (BTC) está agora em uma fase de alta com base nos movimentos da oferta.

Publicado pelo gestor de ativos Stack Funds em 2 de julho, as conclusões sugerem que o fornecimento ativo de 90 dias está indicando o potencial de alta para o BTC / USD.

Preço do BTC sobe "mais cedo ou mais tarde"

Ao publicar um gráfico para a métrica, a Stack argumentou que ela tem implicações importantes para o comportamento histórico dos preços.

“Os dados fornecem uma indicação de duas dobras. Em primeiro lugar, 90% de oferta ativa de Bitcoin diminuiu nos últimos 3 anos, de 36% para 17%, sugerindo que o horizonte de tempo dos investidores se estendeu à medida que o Bitcoin é mantido por períodos mais longos em suas carteiras", afirma o relatório.

"Em segundo lugar, antes da 'bull run' de 2017 e 2019, onde o Bitcoin atingiu máximos de US$ 20.000 e US$ 14.000 em relação ao dólar, havia evidências de fortes aumentos no suprimento ativo de 90% (representado nas zonas verdes)."

A tendência surgiu desde a queda nos preços do Bitcoin em março, um evento que provou ser um momento decisivo para os traders.

A Stack concluiu:

“Como as estatísticas demonstraram, pode-se esperar uma potencial subida dos preços do Bitcoin, que ainda não se concretizou, levando-nos a acreditar que o aumento anterior nos preços do Bitcoin poderia acontecer mais cedo ou mais tarde.”

Gráfico ativo de 3 anos do Bitcoin - fornecimento ativo por 90 dias. Fonte: Stack Funds

O preço do BTC deve estar "próximo de US$ 12.000"

A Stack vem na esteira de um relatório altamente otimista da Bloomberg, que no mês passado observou um desempenho de preços superior a US$ 12.000.

O atual comportamento de preços variando em torno de US$ 9.000 é uma "compressão" para a Bloomberg, e uma reação deve ocorrer na forma de ganhos no curto prazo.

"A volatilidade deve continuar em declínio à medida que o Bitcoin estende sua transição para o equivalente cripto do ouro, de um ativo altamente especulativo, mas esperamos que a compressão recente seja resolvida por preços mais altos", resumiram analistas.

Embora muitos indicadores sejam encorajadores, é a demanda que é claramente otimista. Esta, continua o relatório, também é a categoria "mais importante" para impulsionar o Bitcoin.

Como tal, a Bloomberg se une a vários outros, incluindo Michaël van de Poppe, analista do Cointelegraph Markets, na previsão de uma meta de preço potencial de US$ 12.000.

“O aumento de endereços usados, entradas de produtos de investimento em exchanges e juros abertos futuros criam bases mais firmes para a criptomoeda de referência”, afirma. 

"O número de endereços ativos de Bitcoin usados, um sinal importante da queda nos preços de 2018 e recuperação de 2019, sugere um valor mais próximo de US$ 12.000, com base em padrões históricos."

Bandas de Bollinger preveem volatilidade

Além desse nível, o potencial de alta de maneira alguma desaparece. Em um prognóstico técnico, a Bloomberg descreve o Bitcoin como um "touro enjaulado" que pode atingir níveis ainda mais altos.

"Cerca de US$ 8.000 a US$ 10.000 é a faixa de consolidação principal", explica.

"Vemos o Bitcoin, em cerca de US$ 9.200 em 25 de junho, como mais provável de chegar ao final de 2020 abaixo de US$ 13.000 do que sustentando menos de US$ 8.000."

Um indicador clássico, Bollinger Bands, aponta para uma fuga "em breve". Historicamente precisas no mapeamento da volatilidade em qualquer direção, as bandas mostraram um estreitamento característico nas últimas semanas - um precursor essencial para maiores movimentos de preços.

Gráfico de 6 meses BTC / USD mostrando Bandas de Bollinger. Fonte: TradingView

No mês passado, seu criador, John Bollinger, alertou contra o otimismo devido a uma subida acima de US$ 10.000.

Leia mais: