Os cachorros que se cuidem. Há um novo animal em alta no reino das memecoins – e ele conta com um padrinho de peso: nada mais nada menos do que o CEO da Binance, Changpeng Zhao, o maior bilionário do mercado de criptomoedas.

Na quinta-feira, 7, CZ compartilhou um meme produzido por um membro da comunidade do Banano (BAN), um token criado a partir de um fork do Nano (XNO). Na imagem, macacaos reunidos em torno de uma mesa redonda com o logo da Binance pedem a listagem do ativo na maior exchange de criptomoedas do mundo. A manifestação do empresário teve efeito imediato, como se pode ver no gráfico abaixo.

Desempenho do Banano nos últimos sete dias. Fonte: CoinGecko

Imediatamente o criptomeme disparou 52%, subindo de 0,01185168 até chegar ao topo de US$ 0,01799808 às 17h desta sexta-feira, 8, de acordo com dados do CoinGecko. No início da noite, o BAN havia corrigido para 0,01748427, mas ainda assim ostentava uma alta intradiária de 10,3%. 

Antes da postagem, o volume de negociação do Banano mantinha-se em torno de US$ 45.000. No auge da euforia motivada pela postagem do CEO da Binance, chegou a multiplicar-se em 20 vezes, atingindo a marca de US$ 908.000. Desde a tarde desta sexta-feira, o volume de negociação está em um nível intermediário, pouco acima de US$ 500.000.

O Banano e os macacos

Criada em 2019 a partir de um fork do código da NANO, o Banano possui características muito semelhantes às do token do qual se originou. Suas transações são isentas de taxas e têm confirmações instantâneas. Como é comum às memecoins, o BAN possui um suprimento abundante e uma política monetária inflacionária.

A emissão contínua de novas moedas faz com que o valor nominal do token se mantenha baixo, mesmo que haja aumento da demanda e da capitalização do mercado como aconteceu agora. Existem ao todo 1,9 bilhão de unidades da moeda, dos quais mais de US$ 1,3 bilhão já estão em circulação.

A comunidade de macacos é bem ativa e mantém ligação estreita com a comunidade da Nano. Muitas vezes, a rede do Banano funciona como uma rede de testes para novos dApps (aplicativos descentralizados) a serem posteriormente implementados na Nano.

Os desenvolvedores do Banano são também os criadores de uma coleção de NFTs intitulada cryptomonKeys, baseada na blockchain da Wax, cuja mintagem foi gratuita e aberta a todos os interessados.

Para saber se os macacos do Banano terão força para desafiar os cães do Dogecoin (DOGE) e do Shiba Inu (SHIB), resta ver se CZ desenvolverá com a comunidade da memecoin uma relação tão íntima e apaixonada quanto a que Elon Musk criou com seus tokens de estimação. Com certeza, a listagem na Binance seria fundamental para um eventual crescimento do Banano após a alta artificial do preço impulsionada por CZ.

O recente anúncio de que Elon Musk adquirira uma participação de 9,2% do Twitter fez com que o DOGE iniciasse um rali de alta que alçou a memecoin ao seu nível de preço mais alto em dois meses, conforme noticiou o Cointelegraph Brasil.

LEIA MAIS