Após ter sido alvo de dois ataques de hackers no mês passado e perdido quase US$ 1 milhão em Ethereum, o protocolo de empréstimos de finanças descentralizadas (DeFi) bZx está tentanto - e, ao menos inicialmente, conseguindo - atrair usuários de volta com taxas de juros que chegaram a 42%.

Os ataques contra o protocolo utilizaram a ferramenta conhecida como "empréstimos flash", que são empréstimos tomados e reembolsados na mesma transação, para promover a fraude milionária.

Em um dos ataques, hackers utilizaram um curto estoque de tokens de Bitcoin (wBTC) para gerar aproximadamente US$ 330.000 em Ether. No segundo, um empréstimo instantâneo ajudou o invasor a ganhar mais de US$ 600.000.

O roubo, porém, parece já ter sido esquecido pelos usuários do serviço, que estão voltando a aportar seus tokens Ethereum na plataforma, disponibilizando-os para empréstimos.

Inicialmente, os ataques afastaram investidores do bZx, mas como o pool do protocolo continuava perdendo liquidez, as taxas de juros oferecidas continuavam aumentando.

O montante total de fundos na plataforma era de quase US$ 20 milhões antes dos ataques, mas chegou a US$ 7,4 milhões no início do mês.

As altas taxas de juros, no entanto, atraíram credores, e a plataforma já tem mais de US$ 11 milhões sob custódia.

Até o momento, a taxa de juros para empréstimos com Ether ainda está em 18,5%, já que os traders estão avaliando os riscos potenciais. 

LEIA MAIS: Novo relatório mostra que US$ 9.8 bilhões foram roubados em criptomoedas desde 2017
LEIA MAIS: Acusada de ser 'braço' da Unick Forex, Urpay vaza dados de 1,6 milhões de clientes