Os protocolos de finanças descentralizadas (DeFi) registraram uma fuga de capital de US$ 156 bilhões desde 5 de abril, de acordo com informações da plataforma de dados on-chain DeFi Llama, ampliando proporcionalmente as perdas do mercado de criptomoedas como um todo. No mesmo período, a capitalização total de mercado de criptomoedas recuou 43%, de acordo com dados do CoinMarketCap, em comparação com o declínio de 53% no valor total bloqueado em protocolos DeFi.

A primeira semana de junho manteve a tendência de queda do tvl DeFi. Em 31 de maio, o valor total bloqueado era de US$ 142,6 bilhões e nesta terça-feira, 7, recuou para US$ 134,9 bilhões – uma queda de 5%.

O grande destaque da semana foi a Avalanche (AVAX), que registrou influxos de 34,4% em termos de TVL, recuperando o terceiro lugar entre as plataformas de contratos inteligentes, atrás apenas da líder Ethereum (ETH) e da BNB Chain (BSC), cujos tvls registraram variação negativa de 6,6% e 8,6%, respectivamente.

Apesar de ter perdido a posição para a Avalanche, a Tron (TRX) também manteve-se em crescimento (3,3%), apoiada no interesse crescente do mercado pela sua stablecoin algorítmica, o USDD. Já o valor total bloqueado na Solana (SOL) e na Fantom (FTM) retrocederam 6,7% e 6,9%, respectivamente.

A capitalização total de mercado específica do setor também variou negativamente 3%. Desde a primeira semana de abril, no entanto, o declínio acumulado é de 66%, bastante superior à média de 53% do mercado como um todo. Explica-se: a falência do Terra Classic (LUNC) teve impactos diretos sobre o setor.

Absorvidas as perdas, quase todos os principais tokens de plataformas de contratos inteligentes ficaram no vermelho nos últimos sete dias. Com eventos que mais uma vez implicaram no travamento da rede, a Solana liderou as perdas, com 12,8%, seguido de perto pela Fantom, com 11,6%. Ethereum e Avalanche desvalorizaram 5,4% e 4,4%, respectivamente.

Tron e Cardano (ADA) foram os destaques positivos, registrando altas de 1,6% e 5,5%, sendo que a participação da Cardano sobre o valor total bloqueado em protocolos DeFi ainda é praticamente irrelevante – apenas US$ 176 milhões, atualmente.

Contrariando a tendência geral do setor, BoringDAO (BOR), Reserve Rights (RSR) e Maple Finance registraram altas de até 106%.

BoringDAO (BOR)

O BoringDAO é um protocolo de pontes cross-chain descentralizadas que permitem aos usuários transferir de forma segura Bitcoin e outros ativos digitais entre diferentes blockchains, maximizando suas utilidades e aplicações em diversos ecossistemas DeFi.

No momento ele é capaz de conectar 15 redes blockchains, incluindo as principais plataformas de contratos inteligentes, como Ethereum, BNB, Avalanche e Fantom, entre outras, sendo que o grande diferencial do BoringDAO é que ele permite a integração do Bitcoin (BTC), do Litecoin (LTC) e do Dogecoin (DOGE) a instrumentos de finanças descentralizadas. 

Através de uma solução de segunda camada e de uma plataforma intitulada Bitcoin Finance, a maior criptomoeda do mercado pode ser utilizada como colateral para que usuários tomem empréstimos ou realizem operações de yield farming, por exemplo,

A garantia de segurança é outro ponto alto do BoringDAO. Os desenvolvedores garantem que o bBTC é o token sintético do Bitcoin mais seguro do mercado.

Recentemente, o BoringDAO implementou uma solução intitulada oPortal, que permite a transferência de ativos entre diferentes redes de forma rápida e econômica.

Em 3 de junho uma votação de goverança aprovou uma proposta de governança para reajustar as recompensas das opções de farming aos detentores do BOR, com o objetivo de reduzir a emissão do token, diminuindo ao longo do tempo o suprimento em circulação.

Assim, foi aprovada uma leve redução nas recompensas de farming, diminuindo um pouco o APR (taxa de rendimento anual). Apesar da redução, a decisão é vista como benéfica para os detentores do BOR, uma vez que a redução da oferta tende a provocar automaticamente um estímulo na demanda.

Com isso, o BOR acumula uma valorização de 135% nas últimas 24 horas e de 106% nos últimos sete dias, quando saltou de US$ 189,31 para US$ 390,89, de acordo com dados CoinMarketCap. Atualmente, a capitalização de mercado do BoringDAO é de US$ 56,2 milhões, e ele ocupa o 382º lugar no ranking de criptomoedas.

Desempenho semanal do BOR. Fonte: CoinMarketCap

Reserve Rights (RSR)

O Reserve Protocol é uma plataforma que utiliza um sistema dual de tokens: uma stablecoin algorítmica atrelada ao dólar e lastreada por uma certa de diversos ativos, a Reserve (RSV), enquanto o segundo é o Reserve Rights (RSR), um token de valor nominal variável, cujo propósito é garantir a estabilidade do RSV na proporção US$ 1: 1 RSV, através de um sistema de arbitragem. Ou seja, trata-se de um mecanismo similar ao do LUNC em relação ao USTC, do finado Terra Classic.

No entanto, à medida que o desenvolvimento do projeto avança, o Reserve Protocol pretende criar um mecanismo de sustentação da stablecoin Reserve com um aumento na diversificação da cesta de ativos que a suporta, até eventualmente afastá-la da necessidade de manter-se pareada ao dólar.

Como alternativa, a proposta dos desenvolvedores do projeto é criar um ativo de reserva alternativo com os tokens RSV representando uma fração da propriedade do pool das reservas do protocolo.

Atualmente, detentores do RSR podem manter seus tokens em staking para garantir a manutenção da paridade do RSV com o dólar, recebendo uma parte das receitas proporcionadas pela participação no mecanismo garantidor no token de sua preferência: ou em Reserve Rights ou na forma da stablecoin Reserve.

Como regra geral, os stakers de RSR podem esperar retornos mais altos (APYs) quanto maior for a capitalização de mercado dos tokens do protocolo.

Recentemente, o Reserve Protocol lançou um aplicativo para dispositivos móveis que proporciona aos usuários uma série de facilidades para converter e utilizar uma série de moedas nacionais de países latino-americanos.

De acordo com o head de plataforma do protocolo, 600.000 usuários e 23.000 comerciantes da região já utilizam o aplicativo do Reserve e o RSV como meio de pagamento O aplicativo ainda oferece serviços de poupança, transferências P2P sem intermediários e exchanges de criptomoedas.

Nesta terça-feira, 7, os desenvolvedores apresentaram o Reserve DApp em um thread no Twitter e o o preço do RSR disparou. Nas últimas 24 horas, a valorização é de 41,69%, e nos últimos sete dias é de 29%. Em 31 de maio, o RSR estava cotado a US$ 0,00670 e na tarde desta terça-feira chegou a US$ 0,01138, de acordo com dados do CoinMarketCap. Atualmente, a capitalização de mercado do RSR é de US$ 148 milhões e o token ocupa a 188ª posição no ranking de criptomoedas.

Desempenho semanal do RSR. Fonte: CoinMarketCap

Maple Finance (MPL)

O Maple Finance é um mercado de crédito corporativo descentralizado que oferece aos tomadores de empréstimo opções de financiamento on-chain sem necessidade de colateralização. Os mutuários institucionais do mercado cripto que necessitam de fontes de financiamento on-chain transparentes e eficientes podem tomar empréstimos no Maple para montar posições alavancadas sem o risco constante de liquidação ou de chamadas de margem.

O protocolo permite que as empresas tomem empréstimos com base apenas na “rentabilidade, solidez do balanço patrimonial e histórico de crédito” dos potenciais mutuários. Os contratos inteligentes do protocolo facilitam o rastreamento da origem dos fundos, o gerenciamento e a produção de relatórios de desempenho em tempo real, entre outras ferramentas de grande utilidade.

Aos provedores de liquidez, a Maple oferece uma fonte de rendimentos fixos e sustentáveis, através de participação nos juros recolhidos por meio dos empréstimos concedidos a players do próprio mercado de criptomoedas. Estes pools de liquidez são geridos por investidores experientes, identificados como Delegados dos Pools. Eles são responsáveis por gerenciar as transações, estabelecendo as condições de cada operação.

O token nativo do protocolo é o Maple Token (MPL), que permite que seus detentores tomem parte em decisões de governança, tenham participação sobre as receitas de taxas de transação e ofereçam garantias aos pools de liquidez através do comprometimento de seus MPLs em staking.

No início de abril, a empresa de pesquisa, consultoria e investimentos em criptomoedas Delphi Digital destacou o crescimento de 70% dos empréstimos realizados pelo Maple Finance em 2022 e a ampliação de sua participação no mercado em comparação com o concorrente TrueFi (TRU). Coincidência ou não, à divulgação do relatório correspondeu o início da escalada de preço do MPL ao longo desta semana.

Em 11 de abril, um dia depois que o MPL registrou sua máxima histórica de US$ 68,32, o Maple Finance divulgou seus resultados do primeiro trimestre deste ano confirmando os números positivos, conforme destacou o cofundador do protocolo, Sidney Powell na ocasião, em uma postagem no Twitter. A publicação do relatório impulsionou um novo rali de alta do MPL.

Em seu primeiro balanço anual sobre o mercado de criptomoedas, publicado no final de maio, a firma de investimentos a16z destacou que exchanges descentralizadas (DEX) e protocolos de empréstimos são os casos de uso mais populares entre usuários DeFi, e destaca a Maple Finance ao lado da Aave e da Maker DAO (MKR).

Nesta segunda-feira, 6, o protocolo comemorou em uma postagem no Twitter um ano de atividades em que US$ 1,5 bilhão foram concedidos a firmas criptonativas em operações de créditos não colateralizadas.

US$ 1,5 bilhão em crédito não colateralizado para empresas criptonativas. Tudo emitido e visível on-chain, tudo quitado perfeitamente, tudo em um ano de Maple.

Avante

— Maple @ Consensus (@maplefinance)

No início de maio, com a derrocada do Terra, o MPL passou por forte correção e só voltou a se recuperar na última semana do mês. Ao longo desta semana, o MPL acumulou ganhos de 22%, subindo de US$ 24,18 em 31 de maio para US$ 28,81 nesta terça-feira, 7, de acordo com dados do CoinMarketCap. Atualmente, a capitalização de mercado do token é de US$ 126,7 milhões, o que o coloca na 248ª posição no ranking de criptomoedas.

Desempenho semanal do MPL. Fonte: CoinMarketCap

LEIA MAIS