O que são os tokens não fungíveis (NFT)

Connor Blenkinsop
12 MAR 2021
O que são os tokens não fungíveis (NFT)

Partnership Material

1.

O que significa “não fungível”?

Para avaliar e entender totalmente o que torna esses tokens especiais, vale a pena dar uma olhada na diferença entre "fungível" e "não-fungível". 

Quando algo é fungível, neste caso um token, significa que pode ser facilmente substituído por algo idêntico - e é facilmente intercambiável. Exemplos do mundo real de algo fungível seriam grãos de arroz por serem idênticos, ou a nota de R$2,00 do banco na sua carteira. Se você fosse emprestar aqueles R$2,00 para alguém, não importaria se eles não devolvessem exatamente a mesma nota. Tudo isso muda quando algo não é fungível.

Embora dois itens possam parecer idênticos à primeira vista, cada um terá informações ou atributos exclusivos que os tornam insubstituíveis ou impossíveis de trocar. Um exemplo físico de um ativo não fungível pode ser uma passagem de avião. Claro, elas são parecidos com os outros bilhetes, mas cada um tem nomes de passageiros, destinos, horários de partida e números de assento diferentes. Trocar o seu por alguém pode ter consequências sérias - não apenas você pode acabar a milhares de quilômetros de distância de onde queria estar, como também a segurança do aeroporto não vai ficar muito feliz.

2.

Por que os tokens não-fungíveis são diferentes de outros tokens?

Porque podem oferecer características únicas que os tornam diferentes e raros digitalmente. 

Muitos tokens - e de fato criptomoedas - são fungíveis. Se você enviar um Bitcoin a alguém e receber um de volta, você não notaria nenhuma diferença. 

Muitas vezes, os tokens fungíveis são construídos usando um padrão chamado ERC-20. Para simplificar, vamos imaginar que cada um desses tokens é uma nota de R$ 10. Se você enviasse um token a alguém e recebesse outro uma semana depois, eles seriam idênticos. (Dito isso, pode haver alguma flutuação no preço.) 

Tudo isso muda com tokens não fungíveis, muitos dos quais são compatíveis com ERC-721. Eles podem ser comparados aos cartões de beisebol, pois cada um contém informações exclusivas e vários níveis de raridade. 

Se você enviar acidentalmente um desses tokens para alguém e receber um token ERC-721 diferente de volta, você ficará muito chateado. Há mais uma diferença crucial que você precisa ter em mente. Os tokens fungíveis são divisíveis - o que significa que você pode enviar uma fração de um token ERC-20. (Como em dinheiro, onde você pode pagar com uma nota de R$ 10 e obter o troco.) Por outro lado, os tokens ERC-721 não fungíveis não podem ser divididos e devem ser comprados ou vendidos inteiros. (Como cartões de beisebol, onde ninguém em sã consciência iria querer comprar a metade.)

3.

Para que os tokens não fungíveis podem ser usados?

Um uso comum para tokens não fungíveis são os colecionáveis. 
 

Um dos pioneiros dos tokens não fungíveis foi o CryptoKitties, uma plataforma baseada em blockchain onde os jogadores têm a chance de coletar e criar gatos digitais. 

Se você já teve um gato, sabe que não é fácil substituí-lo, pois sua aparência e personalidade os tornam únicos. Nesse caso, os CryptoKitties replicaram este conceito no mundo cripto - com o material genético digital de cada gato armazenado na blockchain. Eles podem ser comprados e vendidos usando Ethereum, e alguns são mais raros do que outros.

De fato, conforme relatado pelo Cointelegraph, as vendas atingiram US$ 12 milhões no ano passado - com o CryptoKitty mais caro supostamente saindo por US$ 120.000. 
Outros jogos surgiram imediatamente, como títulos de fantasia, onde lutadores são reunidos para as batalhas. E em outro desenvolvimento apt (quase como o planejamos), a Major League Baseball nos Estados Unidos está planejando lançar um jogo onde os cartões de beisebol podem ser trocados em blockchain.

4.

Quais as vantagens e desvantagens dos NFTs?

Embora o token não fungível ERC-721 tenha oferecido melhorias no ERC-20, existem alguns contratempos. 

Como explicamos em um artigo que analisa as alternativas ao ERC-20, os defensores desse protocolo de token acreditam que ele pode se tornar "o veículo definitivo para colocar todos os ativos significativos em uma blockchain pública ou híbrida com 100 por cento de imutabilidade e segurança".

Os tokens não fungíveis permitem detalhar mais os atributos que os tornam especiais - muito além do nome, equilíbrio, fornecimento de token e símbolo. Isso ocorre porque você pode incluir ricos metadados sobre um ativo e incluir informações sobre a propriedade - e esses detalhes autenticados podem, em última análise, agregar valor porque os investidores podem ter certeza de sua procedência. Dito isso, existem desvantagens.

Os tokens não fungíveis não foram adotados tão rapidamente quanto alguns defensores esperavam, em parte porque o protocolo ERC-721 é muito novo. Também pode ser complicado e demorado desenvolver aplicativos descentralizados para tokens não fungíveis de maneira adequada.

5.

Então, por que não continuar usando soluções do mundo real?

O mundo está indo a frente do papel - e os apoiadores acreditam que há muitos casos de uso para tokens não fungíveis além dos colecionáveis. Por exemplo, pode se tornar uma

forma segura e imutável de armazenar certidões de nascimento, credenciais acadêmicas, garantias e identidades - até mesmo obras de arte e propriedade.

Esses ativos do mundo real podem então ser devidamente digitalizados e armazenados em uma carteira, mantendo-os seguros e garantindo que não possam ser alterados ou falsificados por terceiros.

6.

Mas como os NFTs são criados?

Há uma preocupação de que o uso de tokens não fungíveis possa acabar se tornando fragmentado, com padrões diferentes e graus variados de certificação. No momento, como mencionamos um pouco antes, pode ser uma coisa cara e complicada de se conseguir. Às vezes, pode levar meses para desenvolver um DApp e, no mundo da blockchain em rápida evolução, isso pode custar ao empresário sua vantagem competitiva.

Em vez de cada canal interessado em tokens não fungíveis criar sua própria estrutura (o que resultaria em um terreno fértil para a inconsistência), algumas plataformas estão tentando criar uma camada tecnológica que unifica e padroniza esses tokens. Um deles é o 0xcert, que oferece uma estrutura “plug and play”, o que significa que um token não fungível pode ser desenvolvido e verificado mais rapidamente - e a plataforma afirma que isso é possível em alguns dias.

A empresa afirma que isso elimina a necessidade de conhecimento aprofundado sobre blockchain, ao mesmo tempo em que impede que dados preciosos sejam armazenados em silos e evita que os desenvolvedores tenham um processo demorado, caro e inseguro.
 

Disclaimer. Cointelegraph does not endorse any content or product on this page. While we aim at providing you all important information that we could obtain, readers should do their own research before taking any actions related to the company and carry full responsibility for their decisions, nor this article can be considered as an investment advice.